Maconha: origem da proibição, uso medicinal e desmistificação

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 8 (1898 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 27 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Maconha: origem da proibição, uso medicinal e desmistificação

Resumo:
Muitas mentiras vêm sendo ditas, desde o início do século passado, sobre a maconha. Atualmente, se sabe o verdadeiro poder que essa planta milenar tem. Cabe a nós utilizarmos, medicinalmente, economicamente, e porque não socialmente, ela. Pretendo mostrar as qualidades medicinais dessa planta, bem como desmistificar o quese pensa sobre ela, quebrando esse tabu de nossa sociedade e mostrando os verdadeiros efeitos dela.
Palavras-chave: Maconha; medicina; economia; sociedade; efeitos

Abstract:
Many lies have been told since the beginning of last century about marijuana. Currently, we know the true power that this millenary plant has. It behooves to us to use it, medicinally, economically and socially why not. Iwant to show the medical qualities of this plant, and demystify what you think about it, breaking the taboo of our society and showing the real effects of it.
Keywords: Marijuana, medicine, economy, society, effects

Introduçao

Falar sobre maconha sempre foi um tema polêmico em nossa sociedade: desde os anos 30, quando foi proibida nos Estados Unidos, e em seguida mundialmente, porinfluência desse país, ela se tornou um tabu. Mas vamos esclarecer o porquê de sua proibição e também explicar algumas verdades a respeito dessa planta milenar.
Podemos entender a origem de sua proibição no trecho a seguir, retirado da matéria da Superinteressante de agosto de 2002:
“O corpo esmagado da menina jazia espalhado na calçada um dia depois de mergulhar do quinto andar de um prédio deapartamentos em Chicago. Todos disseram que ela tinha se suicidado, mas, na verdade, foi homicídio. O assassino foi um narcótico conhecido na América como marijuana e na história como haxixe. Usado na forma de cigarros, ele é uma novidade nos Estados Unidos e é tão perigosa quanto uma cascavel.” Começa assim a matéria “Marijuana: assassina de jovens”, publicada em 1937 na revista American Magazine. A cenanunca aconteceu. O texto era assinado por um funcionário do governo chamado Harry Anslinger. Se a maconha, hoje, é ilegal em praticamente todo o mundo, não é exagero dizer que o maior responsável foi ele. (Russo, Dennis, 2002, Superinteressante de agosto)
A verdadeira origem de sua proibição está no famoso preconceito. No início do século XX, a maconha era associada aos negros no Brasil, aosimigrantes árabes na Europa, e aos mexicanos nos Estados Unidos. Ou seja, era utilizada pelas classes e etnias marginalizadas da sociedade, e vista com desgosto pelas classes mais altas. O que essas pessoas desinformadas não sabiam, é que a mesma planta que era utilizada pelas classes mais baixas, era também de grande importância para a economia mundial: tecidos produzidos a partir de cânhamo,remédios que continham cannabis, a produção de papel feita a partir de cânhamo também. Até a Ford estava desenvolvendo plásticos e combustíveis a partir da planta.
Em 1930, o uso da maconha estava muito popular, uma vez que na década de 20, grupos religiosos pressionaram o governo americano a proibir o consumo e venda de álcool no país. Anslinger, então chefe da Divisão de Controle Estrangeiro do Comitêde Proibição, viu que a maconha estava com uma fama muito ruim no país. Surgiram boatos de que ela dava força sobre-humana a quem a utilizava, criando uma vantagem para os mexicanos sobre os americanos na busca de empregos, ainda mais em uma época de crise mundial. Foi então que Harry Anslinger conseguiu o que queria: após pressionar o governo, foi fundada a FBN (Federal Bureau of Narcotics),órgão que controlava as drogas no país, e ele foi nomeado chefe. Portanto, quanto mais drogas fossem proibidas, mais poder ele teria. Ou seja, a proibição da maconha foi movida por interesses de algumas poucas pessoas, e sem nenhum fundamento concreto.
Agora, cerca de 80 anos, o debate sobre a substância está mais vivo do que nunca. Estudos tem sido feitos para estudar melhor a planta, e até...
tracking img