Lutero e a psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (289 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Martin Lutero liderou a reforma protestante na Alemanha. Ele era contra muitas coisas que eram bem quistas pela igreja.
A igreja enganava os fieis tãofacilmente porque eles não tinham o acesso às informações contidas na bíblia, porque a palavra de Deus era escrita somente em latim e só os membros da igreja poderiam ler.Depois de ir a Roma, e ter contato com a alta classe religiosa, observou a riqueza ostensiva e imoral fazendo o pensar que Roma era um circo, o qual tudo secomprava; havia até mesmo prostíbulo exclusivo para o clero.
Lutero resolve escrever suas 95 teses, e traduzir a bíblia para o alemão, permitindo que todostivessem acesso e isso permitiu que as pessoas interpretassem os mandamentos de Deus, da forma correta, ou a sua própria maneira.
Lutero queria colocar a fé emprimeiro lugar, e fazer as pessoas compreenderem que não se “compra” as coisas divinas com indulgências, como fazia a igreja, e sim se adquirir através da fé no senhor.A preocupação Lutero era a compreensão da fé. Porém além da reforma na igreja ele deu início a uma reforma íntima no ser humano.
Com base na reforma passou-se apensar de forma individual no que diz respeito à fé e ao homem. Sendo a subjetividade o estudo da mente ou ainda a interioridade humana, deu-se início a uma novanoção de sujeito, na qual cada um tem sua individualidade e não mais segue o que é dito e sim o que lhe convém ou parece ser correto.
Com todas essastransformações ao longo de vários anos, houve a necessidade de um estudo separado da mente e do corpo, nascendo à psicologia, que estuda o comportamento do ser humano.
tracking img