Lojas americanas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1607 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Lojas Americanas
O ano do início da Grande Depressão (o período histórico onde o mundo entrou numa das maiores crises econômicas já conhecidas) foi o ano da fundação das Lojas Americanas S. A. (LASA). Em 1929, quatro ex-diretores da loja Woolworth em Nova Iorque pegaram um navio em direção a Buenos Aires, Argentina. John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger queriam adaptar o modelode negócio bem sucedido da companhia norte-americana, as lojas de varejo chamadas Five and Dime Store, na América do Sul. Nestas lojas todos os produtos vendidos custavam cinco ou dez centavos de dólar (a moeda de 10 cents é apelidada de “dime” nos EUA). No navio, o quarteto americano conheceu os brasileiros Aquino Sales e Max Landesman. Ambos os convenceram a conhecer o Rio de Janeiro e exploraras possibilidades de negócio na então capital da República brasileira. Quando viram o potencial de mercado, baseado em lojas caras e focadas em nichos específicos e funcionários públicos e militares com renda estável mas baixa, decidiram abrir sua “Five and Dime Store” no Brasil. A primeira Lojas Americanas foi inaugurada em Niterói (RJ) e alcançou o esperado sucesso entre o público. Tanto que jáno primeiro ano foram abertas mais três filiais: duas no Rio e uma em São Paulo. O segredo do sucesso era uma novidade à época: a negociação direta entre o fornecedor e o varejista. Em 1940 as Lojas Americanas tornaram-se uma empresa de capital aberto, colocando suas ações na Bolsa de Valores – o chamado IPO [Initial Public Offering, ou oferta (de ações) pública inicial]. Em 1982

o banco deinvestimentos Garantia adquiriu o controle acionário da empresa por R$ 20 milhões. Os anos 1990 foram especialmente turbulentos para a rede Lojas Americanas. Houve uma queda de faturamento e lucratividade no início da década. A estratégia usada para mudar este estado de coisas foi consolidar uma joint-venture com o gigante estadunidense Wal-Mart em 1994, ano em que a estabilização monetáriabrasileira foi conseguida graças ao Plano Real. O início das operações da joint-venture deu-se em 1995, com as Lojas Americanas tendo 40% das ações da união. Infelizmente os modelos de gestão conflitantes dos dois grupos resultaram em constantes perdas de lucros. Em 1997 o grupo LASA vendeu ao Wal Mart a parte que lhe cabia no negócio, pondo fim à união. Os hipermercados foram vendidos ao grupo ComptoirsModernes, um dos braços do grupo Carrefour. Todos esses percalços foram utilizados como aprendizado. Hoje a Lojas Americanas é uma das maiores redes de varejo brasileira. A rede cresce 10% por ano, em média, desde o início dos anos 2000, voltando a fazer, em uma escala maior, o que preconizavam os 4 fundadores: vender os melhores produtos com os melhores preços.

Lojas Americanas em números edados diversos
As Lojas Americanas tem mais de 500 lojas espalhadas pelo Brasil. A rede conta com três grandes Centros de Distribuição localizados estrategicamente em Nova Iguaçu (RJ), Barueri (SP) e Recife (PE). Coerente com seu perfil de “loja de descontos”, os produtos comercializados nas Lojas Americanas são: vestuário e lingerie, produtos de cama, mesa e banho, eletroeletrônicos de pequenoporte, brinquedos, CD’s, DVD’s, bombonière (chocolates, doces e correlatos), puericultura, entre outros. As lojas físicas tem três modelos: o chamado modelo tradicional, com área de vendas de 1500 m² em média, com 60.000 itens à venda; o Americanas Express, lojas menores (cerca de 400 m²) com 15.000 itens e adaptados ao perfil do consumidor local; e o mais recente, o Americanas Blockbuster, resultadode uma bem sucedida negociação de exclusividade de gerenciamento da franquia de locadoras estadunidense Blockbuster com a LASA, com o mesmo espaço físico das lojas Express, sendo que 20% deste espaço é dedicado à locação de vídeos. Conselho administrativo: Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto da Veiga Sicupira. Chairman e CEO: Carlos Alberto da Veiga Sicupira. Faturamento de 2009:...
tracking img