Logistica reversa revistas caso dinap

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2879 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
As empresas têm de procurar atingir a eficiência máxima e eliminar desperdícios para que tenham condições de arcar com os maiores custos associados às pesquisas e ao desenvolvimento, serviço ao cliente, entre outros.
Para enfrentar esse desafio, as empresas buscam, entre outras medidas, melhorar o gerenciamento do fluxo reverso de bens de forma a reduzir, ao máximo, as perdas econômicasdecorrentes dos processos de retorno dos bens e, ao mesmo tempo, construir e preservar sua imagem corporativa. Leite (2003) define a logística reversa “como a área da logística empresarial que tem a preocupação com os aspectos logísticos do retorno ao ciclo de negócios ou ao ciclo produtivo das embalagens, dos bens de pós-venda e pós-consumo, agregando-lhes valores de diversas naturezas: econômico;ecológico; legal; logístico; de imagem corporativa; entre outros”.
Este trabalho, como parte de uma pesquisa de maior envergadura, teve como principal objetivo analisar especificamente a relação entre a estruturação dos canais reversos de produtos não consumidos retornados e a captura de valor econômico e de imagem corporativa nas empresas, abordando inicialmente a conceituação teórica usadapara a construção das escalas e outros instrumentos da pesquisa de campo.
Na seqüência apresentam-se os procedimentos metodológicos da pesquisa, os
resultados e as considerações finais.
REFERENCIAL TEÓRICO
A logística reversa visa a gerenciar o processo reverso à logística direta, tratando do fluxo dos produtos de seu ponto de consumo até o seu ponto de origem, reaproveitamento oudescarte final. Isso significa tratar e gerenciar produtos que já foram utilizados ou que tiveram pouco ou nenhum uso, reincorporando-os ao ciclo dos negócios por meio de processos de reciclagem, remanufatura, envio para mercados secundários, entre outras possibilidades (KOPICKI et al, 1993).
É importante lembrar que há basicamente duas formas pelas quais um produto retorna ao ciclo produtivo. Aprimeira refere-se ao produto logístico de pós-consumo que se caracteriza por completar seu ciclo de vida útil, determinado pelo tempo decorrido desde sua produção até o momento em que o primeiro possuidor se desembaraça dele.
A segunda forma é a logística reversa de pós- venda, caracteriza-se pela devolução de produtos com pouco ou nenhum uso, que são devolvidos entre oselos da cadeia de distribuição direta ou pelo consumidor final
Além da possibilidade de minimizar parte das perdas econômicas, um outro aspecto da logística reversa está relacionado aos ganhos de imagem perante a sociedade que uma empresa pode agregar por meio do tratamento de seus canais reversos. Estes ganhos de imagem podem estar relacionados a questões sociais, ecológicas, legais entreoutras (DAUGHERTY, 2001). A imagem corporativa de que se trata aqui é definida como o conjunto de sentimentos, idéias e atitudes que os consumidores têm sobre uma marca.
Ela é a soma das impressões que o consumidor recebe de diferentes fontes, que se juntam numa espécie de personalidade da marca, que é similar ao público como um todo, apesar de diferente paragrupos específicos, que possuem diferentes atitudes frente à marca (DOHNI; ZINKHAN, 1990). Os autores apontam que a imagem corporativa é o conjunto de significados ou associações que diferenciam um produto de uma empresa daquele de seus competidores, imagem representada por uma síntese entre atributos do produto, valores pessoais e conseqüências para o consumidor.
A imagem corporativa e a marcaempresarial devem invocar associações que identifiquem características da empresa, a propaganda contribui muito, mas não exclusivamente, já que outros fatores se juntam para a construir a percepção dos públicos.
Esses fatores devem apresentar uma coerência entre si pois, como propõe Haedrich (1993), diversas áreas da empresa contribuem para formação da imagem, com diferentes níveis...
tracking img