Literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS
MESTRADO EM LETRAS: FORMAÇÃO DO LEITOR

ANÁLISE ESTRUTURAL, SEGUNDO BARTHES, DO CONTO

“NO FUNDO DAS ÁGUAS”

Disciplina: Teorias da Literatura
Professor: Paulo Becker
Mestranda:

Passo Fundo, setembro de 2010

Resumo

A narrativa fornece ao leitor, cronologicamente ou não,uma série de acontecimentos e observações intercaladas por ideias, diálogos, pistas e todo o tipo de elemento que pode servir para causar interesse e distração para quem lê. A integração de termos e elementos descritos permite estudos na estrutura desse tipo de texto. O objetivo neste presente artigo é entender como se constitui a narrativa de Lya Luft, mais precisamente no conto ‘No Fundo dasÁguas’. Para tanto, utilizou-se as ideias de Roland Barthes no que diz respeito à análise estrutural da narrativa. Conclui-se que no conto em questão, identificam-se os elementos propostos por Barthes para tal análise.

Palavras–chave: Análise estrutural. Narrativa. Lya Luft.

1. Introdução:

O objetivo neste presente trabalho é mostrar uma possível análise do conto “No Fundo dasÁguas”, de Lya Luft. Para tal análise balizar-se-á os estudos descritivos da narrativa propostos por Roland Barthes.
Alguns teóricos, como Gérard Genette, Tzvetan Todorov e o próprio Roland Barthes, dizem que o todo da obra é fundamental para seu entendimento completo. Por isso poderá ser feita referência, em alguns momentos, a outros contos da mesma escritora, pelo estilo de escrever da mesma.Para conduzir uma análise estrutural, é necessário, pois em primeiro lugar distinguir muitas instâncias de descrição e colocar estas instâncias numa perspectiva hierárquica (integratória)[1].
Tzvetan Todorov1 propõe trabalhar sobre dois grandes níveis, por sua vez subdivididos: a história (o argumento), compreendendo uma lógica das ações e uma sintaxe dos personagens, e o discurso,compreendendo os tempos, os aspectos e os modos da narrativa. Ler (escutar) uma narrativa não é somente passar de uma palavra a outra, é também passar de um nível a outro.
Conforme sugere Barthes, a averiguação da estrutura narrativa de uma obra pode ser feita em três níveis que, naturalmente, estão interligados: o nível das funções, o das ações e o da narração (o mesmo que Todorov chama denível do discurso).
O primeiro nível da análise estrutural trata de verificar como funciona uma narrativa, isto é, como ela nasce, se desenvolve e articula as suas partes. Uma narrativa deve funcionar como um sistema integrado de significados que se auto-influenciam para criar um significado maior.
Barthes descreve que, em síntese, uma narrativa funciona com quatro tipos de função: osnúcleos, os catalisadores, os índices e os informantes.
Barthes sugere ainda que há dois regimes de leitura: um ignora os jogos da linguagem; o outro não deixa passar nada. É como se tivéssemos duas peneiras: uma com malhas maiores, que somente retivessem os grãos grandes e outra com malhas menores, que retivessem até os mais minúsculos dos grãos. Tentaremos, ao longo desta dissertação,utilizar a rede de malha fina de que Barthes fala; procuraremos reter os minúsculos grãos do fazer literário de Lya Luft no conto “No Fundo das Águas”.

2. Desenvolvimento:

Tal análise estrutural do referido conto, foi dividida em dois momentos, saber: a inventariação, na qual as sequências (S), funções cardinais (itálico), catálises (C), informantes (If) e índices (I), estarãoesquematizados de forma a demarcar os trechos que forem necessários e, num segundo momento, iremos partir para a análise, onde obviamente se fará uma abordagem de todos os pontos levantados durante a inventariação, ora justificando-os, ora, provando-os.

No Fundo das Águas [I1]

Meu pai foi para aquela cidadezinha trabalhar como jovem médico [If1], e ali minha casa, meu pátio de brincar....
tracking img