Literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (828 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A origem do Catolicismo Romano
A Bíblia Sagrada é auto-explicativa; alias a regra fundamental da Hermenêutica (interpretação) é que ela seja seu próprio interprete, entretanto, para compreendermoscertas coisas ou fortalecer nossa fé em Jesus Cristo através dos seus ensinos, necessitamos recorrer a Historia extra-biblica, por exemplo:
Nos primeiros séculos da nossa era, havia uma únicacomunidade crista. Ora, Jesus havia dito: "Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, estarei no meio deles..."  "Eis que estarei convosco, todos os dias ate a consumação dos séculos".  Mt 18,20 ;28,20
Origem do papado e do Vaticano
O cristianismo teve continuidade com bispos, pastores, presbíteros e evangelistas como Lino, viveu no ano 65; Cleto em 69; Clemente em 95; Justino em 100;Policarpo, ano 155; Ignácio, ano 110; Irineu, por volta do ano 180;  Papias, ano 140; Cipriano, bispo de Cartago, ano 247; João Crisostomo, famoso cristão, ano 350 e outros. Entre eles não havia maior oumenor, embora Tertuliano, advogado cristão, tenha acusado o bispo Calixto de "querer ser o bispo dos bispos" (ano 208).
O Catolicismo romano começou a tomar forma no ano 325 quando o imperador romanoConstantino, "convertido" ao cristianismo, convocou o primeiro concilio das igrejas que foi dirigido por Hosia Cordova com 318  bispos presentes; esses bispos eram cristãos; ainda não havia Catolicismoromano. Constantino construiu a IGREJA DO SALVADOR num bairro nobre de Roma, chamado Vaticanus. Os bispos (papas) de então construíram vários palácios ao redor da "igreja" formando o Vaticano quehoje existe.
A Igreja recebeu o nome de "Católica" somente no ano 381 no concilio de Constantinopla com o decreto "CUNCTUS POPULOS" dirigido pelo imperador romano Teodosio. Devido as alterações que fezdeixou de ser apostólica e não sabemos como pode ser Romana e Universal ao mesmo tempo. (Hist. Ecles.; Rivaux; Tom. 1; pg. 47).
Ate o século V não houve "papa" como conhecemos hoje. Esse...
tracking img