Literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1395 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ – UESPI
CAMPUS HERÓIS DO JENIPAPO
CURSO: ESPECIALIZAÇÃO EM LITERATURA BRASILEIRA
DISCIPLINA: LITERATURA COMPARADA
PROFESSORA: ________________________________________













COMPARAÇÃO CRÍTICA ENTRE O ROMANCE “O CORTIÇO”, DE ALUÍZIO DE AZEVEDO E A MÚSICA “COMO DOIS ANIMAIS”, DE ALCEU VALENÇA.JOSÉLIA DA COSTA SOUZA NASCIMENTO
RUA DR ANTONIO FÉLIX DA PAZ,150
BAIRRO N.S.LOURDES CAMPO MAIOR –PI
CEL. 88321501 CEP 6428000

COMPARAÇÃO CRÍTICA ENTRE O ROMANCE “O CORTIÇO”, DE ALUÍZIO DE AZEVEDO E A MÚSICA “COMO DOIS ANIMAIS”, DE ALCEU VALENÇA.

O Naturalismo pode ser compreendido como uma espécie de prolongamento do Realismo, visto que as linhas dedistanciamento entre os dois movimentos são consideradas imprecisas, mas não vamos aqui nos deter nesses pormenores. A análise que ora iniciamos, visa compor um perfil de semelhanças e diferenças entre a obra “O cortiço”, de Aluízio de Azevedo e a música “Como dois animais”, de Alceu Valença.
O romance naturalista nasce sob entusiasmo do cientificismo. O romancista lança-se a um exaustivo trabalho deesmiuçar o universo dos personagens, fazendo com que se movam num ambiente determinista. Procura-se provar que certas atitudes , certos procedimentos, acontecem dessa maneira e não daquela, por causas determinadas, que impelem o indivíduo inevitavelmente em certa direção.
O amoralismo naturalista é um aspecto que merece destaque nessa escola. O romancista não se deixa intimidar nasdescrições de cenas lascivas, sua consciência de cientista o leva-o a considerar qualquer ato como normal, natural.
O Naturalismo vê o homem como presa de forças superiores, o seu lado religioso anula-se perante o lado fisiológico.
Aluízio de Azevedo desenvolve seu romance retratando com fidelidade as idéias naturalistas; nele podemos perceber a presença do Positivismo de Comte, doDeterminismo de Taine, do Socialismo de Marx e Engels.
O Cortiço é considerado o melhor romance de Aluízio de Azevedo, nele podemos perceber todo o talento de Aluízio para o romance social. Relembremos que seus três romances de maior destaque indicam um percurso nesta direção: em “O Mulato”, há o conflito do personagem Raimundo em meio ao preconceito social, em “Casa de Pensão”, Aluízio discorresobre a vida já em coletividade, “O Cortiço” narra a exploração da vida em um ambiente que é um verdadeiro microcosmo para a análise das realizações pessoais.
O pensamento positivista de Comte pode ser claramente percebido no personagem João Romão que superando o Determinismo, “tomado pelo delírio de enriquecer”, consegue ser grande, o personagem consegue crescer materialmente em meio a misériado ambiente. Contrapondo a vida de João Romão com a de Jerônimo, vemos traços do Evolucionismo e do Determinismo; enquanto o primeiro cresce, o segundo se perde. João Romão, movido por sua ganância enriquece; Jerônimo se deixa “abrasileirar” e se perde no cultivo da preguiça e dos prazeres fortes.
A corrente do Evolucionismo postula que vence o mais forte, o fraco acaba sendo esmagado. Apersonagem Bertoleza pode retratar essa visão. Acreditando em João Romão, entrega suas economias e seu corpo, acreditando que comprará sua liberdade. Ao perceber que fora enganada, suicida-se. Sucumbe ante a frieza , indiferença de João Romão.
As idéias deterministas propagam que o homem é produto do meio, do momento e em alguns casos da genética. Aluízio retrata essa idéia com a trajetóriada personagem Pombinha. Filha de lavadeira, bem criada, menina gentil, simpática, querida por todos é vista como uma promessa de que se pode ser gente , mesmo vindo de um ambiente tão hostil. Todos querem crer que Pombinha terá melhor futuro. No entanto Pombinha , impelida pelo meio, vítima de um casamento insatisfeito, trai o marido e torna-se junto com sua madrinha Leoni, cortesã. Jerônimo...
tracking img