“Literatura e sociedade em triste fim de policarpo quaresma: a primeira república sob a ótica de lima barreto”

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4449 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Literatura e sociedade em Triste Fim de Policarpo Quaresma: A primeira república sob a ótica de Lima Barreto
O objetivo do presente estudo é analisar como se dá a inter-relação e o diálogo entre a literatura e a história na obra Triste fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto, ao denunciar problemas sociais tais como a injustiça, a má distribuição da terra, o preconceito racial, social esexual, bem como a burocracia no processo político brasileiro característica da ordem republicana autoritária e corrupta. A análise toma como base as denúncias de Lima Barreto sobre os acontecimentos de sua época e revela, em sua especificidade, conceitos, valores e ideologias de uma época.
Palavras-Chave
problemas sociais – literatura- discriminação- Lima Barreto

IntroduçãoO presente artigo busca analisar como se dá o diálogo entre a literatura e a história na obra Triste fim de Policarpo Quaresma (1915), destacando alguns aspectos sociais pertinentes à compreensão do processo de formação de nossa sociedade, tais como a injustiça, o problema da terra, o preconceito de cor e de classe, a posição da mulher na sociedade, a burocracia no processo políticobrasileiro e o caráter autoritário e corrupto da ordem republicana.
A escolha de um romance como ponto de partida para a análise da sociedade da primeira república se justifica pelo fato de que, embora se trate de uma trama de ficção, quase sempre as situações e as circunstâncias do enredo envolvem percepções pessoais do autor sobre o mundo a sua volta. No que tange à inter-relação entre odiscurso ficcional e o histórico-social, Cândido afirma que “a arte é, eminentemente, comunicação expressiva, expressão da realidade profundamente radicadas no artista, mais que transmissão de noções e conceitos” (2000, p.20).
Para o ensaísta brasileiro, tal relação da literatura com a realidade social de uma época é compreendida através da análise de textos significativos. Triste fim dePolicarpo Quaresma cabe perfeitamente em suas observações sobre a forma como a ficção responde de “maneira viva” à referencialidade:
a ligação entre literatura e sociedade é percebida de maneira viva quando tentamos descobrir como as sugestões e influências do meio se incorporam à estrutura da obra de modo tão visceral que deixam de ser propriamente sociais, para se tornarem asubstância do ato criador ( 1987, p. 163, 164). 
Para além da mera relação entre texto ficcional e o contexto histórico do autor, Antonio Cândido aponta também outros aspectos fundamentais para a maior compreensão do complexo processo de metaforização do real realizado pela literatura enquanto discurso meta-histórico:

Debruçar-se sobre a obra literária parece não ser tarefa dasmais fáceis para o historiador. Fazê-lo significa cercar-se de cuidados a fim de não considerá-la - a obra - apenas um instrumento para a compreensão de uma época ou, ainda, reflexo da realidade. (2000, p.7).

Ao estabelecer uma relação entre o texto literário e o contexto histórico do autor, a obra Triste fim de Policarpo Quaresma revela, em sua especificidade discursiva, uma forma detransmissão de conceitos, valores e ideologias de uma época.
Ressalta-se a importância que vem ganhando a releitura crítica da produção literária de Lima Barreto, autor cuja origem (humilde e negra) e a trajetória de vida bastante tumultuada insistiram sempre em anuviar-lhe o reconhecimento de sua capacidade de criação artística. Suas obras são marcadas pela sátira e ironia refletindo osproblemas sociais e políticos do início do século. Acreditamos que o estudo que se desenvolve neste artigo propiciará uma contribuição à fortuna crítica do autor, ainda que de forma singela e sucinta.
Utilizando-se de uma linguagem clara e objetiva, Lima Barreto renovou a literatura brasileira tomando como personagens, moradores do subúrbio carioca, que, discriminados, não faziam parte dos...
tracking img