Linguagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1163 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Gramática - Sinais de Pontuação
Há um certo número de sinais, também chamados notações sintácticas, que auxiliam a leitura e a compreensão do discurso escrito.
É preciso saber empregar a pontuação para bem redigir. Exemplos:
Quanto ao ponto:
O ferro é um dos metais mais úteis. Os factos devem narrar-se na sua ordem natural. O ar das montanhas tonifica.
Como se vê, o ponto final indica o fimduma frase ou o fecho dum pensamento, com inflexão de voz que denota pausa absoluta. Emprega-se ainda nas abreviaturas:
Ex.: Sr. (por Senhor); Dr. (por Doutor); D. (por Dom ou Dona); V. Ex.ª (por Vossa Excelência); m.to (por muito).
Quanto à vírgula:
1.º — Manuel, vai abrir a porta. Posso afirmar-lhe, minha Senhora, que o seu irmão não passou por aqui. Vem cá, João.
Vê-se que o vocativo ésempre separado por vírgula.
2.º O ouro, a prata, o ferro, o chumbo, são metais. Afonso Henriques conquistou Lisboa, Santarém, Almada e Sintra.
Separam-se por vírgula todos os membros de uma oração que não sejam ligados por conjunção.
3.º Eu sou, efectivamente, crédulo. Estes campos são, com efeito, muito bonitos. Os Ingleses, não haja dúvida, constituem um povo essencialmente prático. Amar asárvores, disse um grande homem, é amar a terra.
Fica entre vírgulas qualquer palavra, frase ou sentença, intercalada numa oração.
4.º Não, é impossível satisfazer o seu desejo. Não, isso é inacreditável.
Emprega-se a vírgula depois da partícula não, quando ela, no princípio da oração, se refere a outra.
5.º Sim, depois resolveremos o caso. Sim, vou passear.
Emprega-se igualmente depois desim, no princípio de qualquer oração.
6.º Este homem, bondoso em extremo, tudo sacrificou à família. Encontrei a Maria, filha do Costa. A árvore, linda e viçosa, a cuja sombra me acolhi. A História chama Conquistador a Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.
Os nomes apostos ou continuados são precedidos de vírgula.
7.º Meus pais, a quem muito quero... Aquela filha, a quem tanto sededicou, foi ingrata. João, de quem recebi tantas provas de estima...
Quando a partícula quem é acompanhada de preposição, coloca-se a vírgula antes dessa preposição.
8.º Não sei se estamos longe da terra a que nos dirigimos. Este é o lugar histórico em que Vasco da Gama embarcou. Encontrei ontem o teu primo António, que me ofereceu uma bebida. Restavam alguns soldados, que combateram heroicamente.Antes do relativo que, apenas se coloca vírgula se este introduz uma oração explicativa.
9.º Os animais domésticos prestam excelentes serviços ao homem. As pessoas mal-educadas não podem merecer a estima de ninguém. Emprestei o livro de Geografia ao Mário.
Como se vê, nestes dizeres não há nenhuma oração, frase ou expressão intercalada que deva ser precedida ou seguida de vírgula. Podemosconcluir, portanto, que nunca se emprega a vírgula entre o sujeito e o predicado, e entre o verbo e os seus complementos directos ou indirectos.
Apontámos apenas os principais casos do emprego da vírgula. Muitos outros há, que só a prática pode indicar. Na leitura, a vírgula indica uma pequena pausa e uma ligeira inflexão na elevação de voz.
Quanto ao ponto e vírgula:
1.º Dos primeiros tempos danacionalidade portuguesa merecem mencionar-se: o conde D. Henrique, que procurou firmar a independência, que ele e os habitantes do condado tanto desejaram; D. Teresa, senhora inteligente e enérgica, que se esforçou também por tornar o condado independente; Egas Moniz, que deu um belo exemplo de lealdade, quando ofereceu a vida em paga da falta do cumprimento da sua palavra; Afonso Henriques, quealargou o território com as conquistas feitas aos Mouros; Mem Ramires, que foi um batalhador incansável e contribuiu para a conquista de Santarém; Fuas Roupinho, que foi um dos primeiros navegadores portugueses, num tempo em que se ignorava ainda a ciência náutica; 
2.º Entre os grandes poetas portugueses, Camões tem a primazia; entre os italianos, Dante; entre os ingleses, Shakespeare; entre os...
tracking img