Libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2156 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
LIBRAS - LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

Jorcélia Gonçalves Pariz
Prof. Paula Graziela de Jesus

Centro Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Curso de Licenciatura em Pedagogia (PED 9801) - Socialização11/12/2010

RESUMO

A língua brasileira de sinais foi desenvolvida a partir da língua francesa de sinais, as línguas de sinais não são universais cada país possui a sua, a libras e a língua brasileira de sinais, a libras possui estrutura gramatical própria ,os sinais são formados por meios de combinações de formas e movimentos das mãos e pontos de referencias nocorpo ou no espaço.

Palavras-Chave: Surdez, Bilinguismo, Educação Especial, Língua de Sinais.

1. INTRODUÇÃO
A língua de sinais libras teve seu inicio no Brasil na década de 50 no século XIX. A primeira escola de surdos no Brasil foi criada pela Lei nº 839 de 26 de setembro de 1857 por Dom Pedro II no Rio de Janeiro. O Imperial Instituto dos Surdos e Mudos, voltados a educação literáriae ensino profissionalizante de meninos de 7 á 14 anos. Tendo como professor o francês Ernesto Huert, também cidadão surdo francês. Trazendo consigo a Língua de Sinais Francesa conforme (Goldfield 1997) em 1911 o IISM segue a sua tendência mundial, e estabelece o oralismo puro como filosofia de educação, entretanto a Língua de Sinais sobreviveu na sala de aula até 1957, e nos pátios e corredores daescola a partir desta data quando foi proibida.
A libras foi criada e desenvolvida por surdos do Brasil para a comunicação entre eles. A libras não é universal. Assim como as pessoas ouvintes de outros países falam diferentes idiomas, também as pessoas surdas por toda parte do mundo usam línguas de sinais diferentes.
O congresso de Milão em 1880 foi um momento obscuro na História dossurdos uma vez que lá um grande grupo de ouvinte, tomou a decisão de excluir a língua gestual do ensino de surdo, substituindo-a pelo oralismo (o comitê do congresso era unicamente constituído por ouvinte). Em consequência disso o oralismo foi á técnica preferida na educação dos surdos durante fins do século XIX e grande parte do século XX. Mas uma década depois do congresso de Milão acreditavam que oensino da língua gestual quase tinha desaparecido das escolas em toda Europa e o oralismo se espalhavapor todos os continentes. Os surdos lutaram pela oficialização da Libras. Em 1993 a Senadora Benedita (PT-Rio) com o apoio do MEC-SEESP, conseguiram a aprovação da Lei de Libras em âmbito federal. Após essa vitória a luta continuou, correu se em busca da regulamentação desta Lei. Há quase vinteanos após a fundação da FENEIS podemos verificar que a mobilização dos surdos proporcionou seu reconhecimento de cidadania pela sociedade e para os surdos o marco desse reconhecimento está na aprovação da Lei Nº 10.436 de 24 de abril de 2002 que reconheceu como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e seu decreto Nº 5626.

2. Desenvolvimento
A LínguaBrasileira de Sinais (Libras) a sua importância na educação de pessoas surdas. Quanto mais cedo à criança surda fazer a utilização da Língua de Sinais na educação infantil e que esse seja feito por meio familiar e do acesso a escola a criança não só irá ter um melhor desenvolvimento da capacidade de comunicação com o mundo.
É impossível discorre sobre a importância da Língua de Sinais o maisprecocemente na vida do sujeito surdo sem enfocar a importância da família neste percurso, por ser esta a primeira instituição de socialização a que a pessoa está exposta, logo, primeiro veículo em que ocorrerá a comunicação.
A Libras significa Língua de Sinais ou Língua Gestual e é usada como forma de comunicação entre pessoas mudas ou com problemas auditivos. Há várias línguas de sinais, em...
tracking img