Libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1747 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Propor uma Didática surda ao jeito de ensinar da humanidade, no ensino ao surdo, muitas vezes é desconhecido. Temos a impressão de que a Didática surda tende a desconstruir grande parte do conhecimento humano. Não é bem assim, ela visa contribuir. Se ela critica a Didática formulada na teoria moderna que remete ao ensino do jeito do ouvinte, também visa construir na forma cultural surda. Pois é aeste ato de planejar diferente, a isto que estamos nos referindo.
A pesquisadora surda, Reis (2006) refere sobre a transgressão pedagógica do professor surdo. Ela deixou claro isto quando refere que o professor surdo realiza uma Didática diferente. A transgressão pedagógica acontece ao planejar diferente no jeito de ensinar. O que ela estava dizendo? Simplesmente estava dizendo que é evidenteque os professores surdos acham necessário desconstruir e construir do jeito surdo a prática Didática. Esta desconstrução no entender do professor surdo é o jeito de ensinar que melhor aproxima o conhecimento do sujeito surdo e que faz dele um sujeito que desenvolve atitudes próprias diante da vida e independência do ouvinte. É a Didática na forma cultural própria.
Mas o que é transgredir?Significa não fazer didática como os ouvintes fazem do nosso jeito, surdo. Significa de ensinar de forma cultural, dessa forma acrescentando aos temas referentes ao ensino que é patrimônio da humanidade e, além disto, estender o conhecimento também a nossa diferença surda.
A transgressão do professor surdo é muito presente e vai mudar, durante o ensino aos surdos, as normas da modernidade tradicional eda teoria criticam que visam as posições dominantes e trazer para perto do surdo a diferença. E ao mesmo tempo, esta Didática auxilia no ensino e na compreensão da vida. Os surdos não pretendem modificar o conhecimento da humanidade referente à forma didática, mas viver as suspeições de estar comprometidos em não modificar o comportamento cultural, mas em deixá-lo ser. Deixar que a cultura surdafosse o espaço de construção, de identidades, de trajetória histórica.
Então planejar o ensino didático ao surdo. Como planejar? Há planejamento diferente? Como é ele? Esta unidade visa introduzir no planejamento, no modo de produzir educação na visão cultural.
Corazza diz que “a prática do planejamento de ensino pode ser reconhecida pelas escolas críticas de educação de professores, como uma dasestratégias políticas de suas lutas culturais” (1997, p. 104). Queremos dizer que na educação de surdos podemos usar o planejamento de ensino como uma estratégia e contestação para as nossas lutas pela cultura surda.
Haveria política cultural no momento de utilização da Didática como planejamento de ensino? A resposta é bastante complexa, mas é afirmativa.
Vamos sair das grandes e legitimadasformas de se fazer Didática e vamos entrar na questão da Didática cultural surda.
É sabido que os professores surdos, todos eles não estão trabalhando com conceitos ouvintes. Corazza (1997), como integrante dos pós-modernos palcos da educação refere isto em nota de rodapé “[...] realizava esforços de aprender os temas populares, codificá-los pedagogicamente, pelo trabalho de ensino, auxiliar ossujeitos a deles se conscientizarem criticamente.” Então daí pode-se perceber o que é trabalhar de dentro da cultura surda.
O professor surdo se serve de mecanismos e critérios seletivos onde interage com o sujeito surdo no sentido deste se posicionar criticamente face ao sujeito não surdo, bem como diante de todo o conhecimento legado pela humanidade. O sujeito surdo se posiciona como sujeitosurdo e não terá preconceitos em ser o que é se sentirá dono do conhecimento e a partir daí vai interagir criticamente com o mundo. Esta é a estratégia de política cultural. O sujeito surdo aprende a modificar criticamente o mundo. Assim, quero descrever aqui um exemplo: se o mundo dos ouvintes tem a TV que privilegia a comunicação oral, o surdo vai insistir que a comunicação seja visual, vai...
tracking img