letra de cambio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (893 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
4.   NATUREZA JURÍDICA
A letra de câmbio tem natureza jurídica de título executivo extrajudicial, conforme dispõe o artigo 585, inciso I do Código de Processo Civil: “São títulos executivosextrajudiciais a letra de câmbio, a nota promissória, a duplicata, a debênture e o cheque;”. Com esta característica de título executivo extrajudicial, a letra de câmbio dar ao credor o direito de promovera execução judicial do seu direito. O surgimento dos títulos extrajudiciais, segundo Sergio Shimura , teria ocorrido: “Desde a Idade Média, onde determinados documentos passaram a ganhar forçaexecutiva, em decorrência do desenvolvimento comercial. Mais tarde, o comércio passou a ganhar mais impulso, principalmente o internacional, com o início das navegações, acontecimento que exigia fórmulas defacilitação da circulação de riquezas, encontradas através do alargamento do rol de títulos executivos extrajudiciais. Essa nova realidade passou a existir em meio à prevalência das decisões judiciaisque representavam os títulos executivos por excelência.”.
A letra de câmbio é caracterizada por ser um título extrajudicial, dessa forma possui os elementos da certeza, liquidez e exigibilidade, quenascem como direito executável depois de configurado  o inadimplemento do devedor.
Para ocorrer a execução  de título extrajudicial  conhecida como execução forçada , devem prescindir trêselementos : o primeiro é a insatisfação da obrigação pelo devedor, a obrigação está inadimplida. O segundo é o caráter de certeza, liquidez e exigibilidade que o título deve possuir, pois caso contrário nãopoderá ocorrer a execução forçada. Deve se ler divida certa, ou seja, sobre a qual não existam dúvidas quanto a sua existência jurídica, dívida  liquida,  isto é, o título tem que revelar a obrigaçãode forma clara (o que é devido e quanto se deve), dívida atual, ou seja, a obrigação deve ter vencido e não estar prescrita. O terceiro é a consubstanciação da obrigação em título executivo, ou...