Leitura e a produção de sentido

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1314 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Leitura e a produção de sentido
A leitura é o caminho para a descoberta de novos conhecimentos. Desde a infância desenvolvemos a mente, através da leitura, lendo desde gibis a livros de histórias infantis. Ler não significa identificar as palavras, mas fazê-lo ter sentido, compreender, interpretar, relacionar e reter o que for relevante.
A leitura não é uma atividade receptiva, é um processono qual o leitor desempenha papel ativo, através da mobilização de seus conhecimentos, trazendo-os a um nível consciente e de desenvolvimento de estratégias e habilidades de leitura (Monteiro & Melo 2003). Por essa razão é necessário proporcionar aos alunos atividades que possibilitem torna-los ciente do seu papel ativo na leitura e construção de sentido.
Segundo Koch e Elias (2006) existemtrês concepções de leitura, tomando como base o foco no autor, (o foco da leitura está voltado para o autor, o leitor desempenha o papel de captar as ideias do texto) outra concepção é o foco no texto (define leitura como um processo de decodificação das unidades linguísticas, ou seja, o texto é o espaço exclusivo da produção de sentidos, onde novamente o leitor é desconsiderado) e a ultima é ainteração autor-texto-leitor (nessa perspectiva a leitura é vista como atividade complexa na produção de sentido que é construído na interação).
Além das concepções de leitura também temos as estratégias de leitura que nos possibilita obter, avaliar e utilizar a informação que contem o texto há estratégias de seleção, de antecipação, de inferência e de verificação.
Estratégias de seleção permitem queo leitor se atenha apenas aos índices úteis, desprezando os irrelevantes. Estratégias de antecipação tornam possível prever o que ainda está por vir, com base em informações explícitas e em suposições. Estratégias de inferência permitem captar o que não está dito no texto de forma explícita. A inferência é aquilo que entendemos, mas não está escrito. São adivinhações baseadas tanto em pistasdadas pelo próprio texto como em conhecimentos que o leitor possui. Estratégias de verificação tornam possível o controle da eficácia ou não das demais estratégias, permitindo confirmar, ou não, as especulações realizadas.
Se faz necessário considerar a materialidade linguística do texto elemento sobre o qual se conclui a interação, também é necessário levar em conta conhecimento do leitor(conhecimento de mundo) fundamental para o estabelecimento da interação com maior ou menor intensidade, durabilidade, qualidade.
Segundo Marcuschi (2005), é impossível se comunicar verbalmente a não ser por algum gênero, que se materializa em um texto. Gêneros textuais são tipos específicos de textos de qualquer natureza, literários ou não. Modalidades discursivas constituem as estruturas e as funçõessociais (narrativas, dissertativas, argumentativas, procedimentais e exortativas), utilizadas como formas de organizar a linguagem. Dessa forma, podem ser considerados exemplos de gêneros textuais:
Poema:
MATINAL
Seios aromados do meu amor,
na manhã cheirando a lírios!
Volúpia das flores, volúpia das almas!
Um vento leve nas folhas,
um céu de porcelana, muito fino,
e a manhã cheirando alírios!
A vida é bela porque sois belos
e sorri ante a vossa beleza,
ó brancos e redondos
seios aromados do meu amor
Comentário de Drummond: "Falsa sensualidade. Falta de experiência. O autor se revela reúno (regionalismo que significa inexperiente) na apreciação do objeto em causa
Revistas Veja » Edição 2138 / 11 de novembro de 2009

O poema tem por finalidade expressar sentimentos,emocionar, entreter o leitor. O locutor é o poeta, e o destinatário é o público em geral, têm como suporte livros, jornais, revistas, sites da Internet; pode também ser transmitido oralmente. Tem por tema assuntos variado, estruturalmente, organiza-se em versos, que podem se agrupar em uma ou mais estrofes. A linguagem é...
tracking img