Leitura e os sentidos do texto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1697 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Curso: Pedagogia
Disciplina: Leitura e Produção de Textos
Tutor presencial: Maria Rita Ribeiro Guedes Frazão
Tutor a distância: Vanessa Isabel Franceschini
Nome(s):

Leitura e os Sentidos do Texto

Valparaiso/GO
2011

Leitura e os Sentidos do Texto
Concepções de leitura
A leitura é um fator importantíssimo na construção do conhecimento, ela não seconfigura como um processo passivo. Longe disso, pois exige a descoberta e recriação, pois o leitor além de partilhar e recriar referenciais de mundo transforma-se num produtor de acontecimentos em função de sua compreensão e consciência crítica. (VALENTINI, 1999, p. 63).

Vários autores definem duas posições opostas na leitura, que correspondem aos dois
tipos básicos de processamento deinformação: a hipótese top-down, ou descendente, e a hipótese bottom-up, ou ascendente (Kato 1985; Carrell, Devine & Eskey, 1989; leffa 1996; Grabe & Stoller 2002).

A primeira dá maior importância ao leitor e a segunda ao texto. A primeira veria o
leitor como a fonte única do sentido, de forma que o texto serviria apenas como
confirmador de hipóteses; a segunda enfatizaria otexto e os dados nele contidos
como ponto de partida para a compreensão e provém de uma visão estruturalista e
mecanicista da linguagem, segundo a qual o sentido estaria ligado às palavras e às
frases, estando desse modo, na dependência direta da forma.

Estratégias de leituras

Estratégias de leitura são ações mentais que potencializam a compreensão dos textosescritos. O leitor competente as utiliza recorrentemente, embora, às vezes, de maneira intuitiva e inconsciente. De maneira simples, estratégias de leitura são reflexões
acerca da leitura que se realiza. Quando o professor motiva seus alunos a lerem e,
além disso, apresenta e exercita algumas estratégias de leituras em sala de aula, a
compreensão dos textos por partedos alunos tende a se aprimorar gradativamente.
Alguns exemplos de ações deste tipo são apontados no texto de SILVA (2004).

A LEITURA E A PRODUÇAO DE SENTIDOS

Os desafios da leitura

Tudo aquilo que lemos é determinado pelos editores que escolhem o que publicar
em função do mercado. Dessa forma, portanto, o texto que chega às nossas mãos já é fruto de umrecorte e de uma seleção.
Ler e escrever são atos que se inserem num processo cultural. A leitura é produção de sentido. O texto produto de um trabalho anterior. O leitor é o desafiador da leitura do
texto do autor.
Ler não é traduzir, repetir sentidos dados como prontos, é construir uma cadeia de
sentido a partir dos índices dos textos dado.
Ler, do latim, legere,numa primeira instância significava contar, enumerar letras; em seguida, significava colher e, por último roubar.

Leitura Funcional

Ler é um ato interativo. A leitura funcional ou operacional é a que se faz em busca do conhecimento nos livros didáticos, nas enciclopédias, etc.
Aluno e professor precisam recorrer à leitura como meio de conhecimento, logo
ela não é deresponsabilidade apenas do professor de língua portuguesa. A leitura
funcional está mais engajada ao conhecimento e deve, portanto ser planejada de
forma didática. Ela é um instrumento importante para a aquisição da leitura, mas,
todavia de caráter técnico.

Leitura crítica

A leitura formativa ou de opinião é, segundo Graça Paulino, a que pretende, porexemplo, o texto jornalístico, principalmente o editorial. Seria a leitura obediente ao
texto de opinião. Esse tipo de texto pretende fazer a cabeça do leitor. Mesmo a mais
objetiva notícia de jornal traz em si uma ideologia, que cabe ao leitor desvendar. Para isso faz-se necessário recorrer à leitura crítica.
A leitura crítica visa a formação de opinião do leitor, levando-o...
tracking img