Leishmania em exsudato nasal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2773 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PRESENÇA INCOMUM de Leishmania sp. em exsudato nasal de um cão com leishmaniose visceral – relato de caso

UNCOMMON PRESENCE of Leishmania sp. FROM NASAL EXSUDATE IN A DOG WITH VISCERAL LEISHMANIASIS – A CASE REPORT

Fábio Luís Bonello1, Daniela Tozadore Gabas1, José Francisco Fonzar1, Rodrigo Bernardo dos Santos Ferreira2, Patrícia Cássia dos Santos2, Tatiane Gracini2, Dhione Cruz Honório21Professor da Faculdade de Ciências Agrárias de Andradina – Faculdades Integradas Stella Maris
2 Aluno da Faculdade de Ciências Agrárias de Andradina - Faculdades Integradas Stella Maris


RESUMO
A leishmaniose visceral é um antropozoonose causada por protozoários do gênero Leishmania. No cão, pode apresentar-se clinicamente sob as formas oligo ou polissintomática. Os principais sinaisobservados são lesões de pele, emagrecimento, onicogrifose e linfoadenomegalia, além de alterações oculares e nasais devido a infecções bacterianas secundárias, que resultam em exsudação purulenta e crostas perioculares e no plano nasal. A replicação do protozoário em mucosas pode também causar alterações importantes e a Leishmania já foi observada em cortes histológicos e impressões da mucosa nasal.Autores relatam que a epistaxe observada em cães com leishmaniose pode ser decorrente da lesão direta causada pela replicação do parasita na mucosa nasal. Não existe, entretanto, nenhum relato na literatura que tenha demonstrado formas amastigotas de Leishmania sp em exsudato nasal. Relatamos aqui um caso de leishmaniose visceral canina no qual o cão apresentava emagrecimento e exsudaçãorespiratória purulenta persistentes, que fora tratado por várias semanas, sem êxito. O exame físico revelou linfoadenomegalia, emaciação e mucosas discretamente pálidas; não havia alterações laríngeas, traqueais ou pulmonares. Suspeitou-se de rinite fúngica e foram preparadas lâminas do exsudato nasal e de swab nasal colhidos em ambulatório para coloração rápida e visualização em microscopia de luz. Emambos os materiais foram observadas formas amastigotas de Leishmania sp. no interior de macrófagos, além de muitas bactérias. Nas lâminas de PBA (punção biópsia aspirativa) de linfonodo poplíteo também foram observadas formas amastigotas do protozoário. Os testes imunológicos no soro, ELISA e RIFI, também revelaram-se reagentes para leishmaniose. Exames radiográficos não revelaram alterações em ossosda cabeça ou no interior de seios paranasais e tampouco nos pulmões. Os achados clínicos e laboratoriais permitiram chegar à hipótese diagnóstica de rinite causada por Leishmania sp, com infecção bacteriana secundária.
Unitermos: cão, exsudato nasal, Leishmania sp., leishmaniose, rinite

ABSTRACT
Visceral leishmaniasis is an anthropozoonosis caused by protozoa of genus Leishmania. In dogs canpresents clinically like oligosymptomatic or polisymptomatic forms. Main observed signs are skin lesions, emaciation, onicogryphosis, lymphadenitis and also ocular and nasal alterations due secondary bacterial infections that result in purulent exsudation and perioculars and nasal plan eschars. The protozoan replication in mucosas can also produces important alterations and Leishmania had beenobserved from nasal mucosa histological preparations and imprints. Some pappers report that epistaxis in dogs with leishmaniasis because direct mucosa injury caused by parasite replication. However, there is no report that had demonstrated Leishmania amastigotes in nasal exsudate smears. Our goal is to report a case of canine visceral leishmaniasis, which dog presented emaciation and purulentrespiratory exsudation, both persistents. It had been treated unsuccesfull along several weeks. Physical examination revealed lymphadenomegaly, emaciation and discreetly pale mucosas. It was no constated laryngeal, tracheal or pulmonary alterations. It was suspected for fungal rinitis and smears were made from samples of nasal discharge and intranasal swabs, recovered at the ambulatory and carried...
tracking img