Lei dos redimentos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 65 (16195 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 - LEI DOS RENDIMENTOS DECRESCENTES (LRD)

(e Lei dos Custos Relativos Crescentes):

À medida que se aumenta o emprego de um insumo, como o trabalho (deixando os demais fixos, como K, Terra e Capacidade empresarial), o produto suplementar expande-se sucessivamente em quantidades cada vez menores. O Produto total atinge um máximo e depois declina, tornando anti-econômico o emprego de trabalhoadicional, com os demais fatores fixos.

Quanto mais de um bem é produzido, seu custo de oportunidade aumenta. Note que a lei se refere ao custo relativo. Nesse exemplo, o custo relativo é o custo de oportunidade do bem. Quando indivíduos, firmas ou economias estão sujeitos a custos relativos crescentes, suas curvas de possibilidades de produção formam um arco para fora, como na Figura 1.1.Esse crescimento no custo de oportunidade é mostrado pela curva de possibilidades' de produção, que se torna mais inclinada à medida que nos movemos para a direita.

Figura 1.1 – LRD mostrada pela CPP:

Como por ex., uma lavoura de milho com 10 hectares que empregue dois tratores e uma quantidade sempre fixa de adubos e ferramentas, variando apenas o pessoal.

Com um trabalhador, o produtototal da safra fica em 3,7 toneladas (um trator fica ocioso, assim como a maioria das ferramentas).

Tabela 3.1.A Gráfico 3.1.A: (base: tabela 3.1.A)

Legendas:
Nº. de trabalhadores = L
Produto total (toneladas)= Y
Produto médio de L = Y/L
Produto marginal de L = M (ou seja, Y menos o Y anterior)

com 2 trabalhadores, as 11 toneladas de produto total referem-se a um valor hipotético.
ocalculo do produto marginal é a produção do resultante do homem a mais (11ton - 3,7ton = 7,3ton), ou seja, a produção total atual menos a anterior.
a produção máxima ocorre quando o produto marginal torna-se igual à zero, quando se empregam 10 trabalhadores, e quando o produto marginal torna-se negativo, a produção total diminui.
em suma, a LRD afirma que ao se variar sucessivamente o empregode uma determinada unidade de fator de produção (deixando os demais fixos), obtém-se acréscimos de produto cada vez menores.

Razões para ocorrer a LRD:

Rendimentos constantes a escala: se a produção for duplicada com o emprego do dobro de insumos.
Rendimentos decrescentes a escala: se a duplicação no uso de insumos resultar em uma produção proporcionalmente menor. Esta condição torna-sepresente quando cada unidade adicional de insumo adiciona menos e menos ao produto total. Por exemplo: o trabalhador produziu quatro cadeiras na primeira hora dedicada à produção de cadeiras, mas na segunda hora acrescentou apenas três cadeiras e na terceira hora apenas mais duas. Custos relativos crescentes surgem quando todos os bens têm retornos decrescentes;
Rendimentos crescentes a escala: se aprodução aumentar em um percentual maior do que os fatores produtivos Esta aptidão diferenciada dos insumos: ocorre quando alguns trabalhadores são melhores na produção do bem A, outros na do bem B. Economicamente, o primeiro conjunto de recursos que uma economia deveria destinar à produção do bem A seria aquele mais apto para a produção eficiente de A. À medida que mais e mais do bem A éproduzido, é provável que recursos cada vez menos aptos a sua produção eficiente acabem tendo que ser utilizados e isso resultará no aumento do custo relativo do bem A. Um dos principais motivos para que os insumos sejam diferentes em suas aptidões é a especialização (por exemplo: um trabalhador que se especializa na produção do bem A pode não saber como produzir o bem B).

Lembre-se

As trocascompensatórias e os custos de oportunidade gerados pela escassez são ilustrados pela curva de possibilidades de produção. Ela mostra um menu de saídas de bens possíveis (geralmente dois bens) que podem ser produzidos.
A inclinação absoluta (a inclinação descrita por um número positivo) mostra o custo de oportunidade do bem no eixo horizontal. Por exemplo: na Figura 1.1, uma inclinação absoluta de 2...
tracking img