Lacoste

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2762 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO GOIÁS
CAMPUS CATALÃO
CURSO DE GEOGRAFIA

Alunos: Marcelino Francisco de Oliveira Matrícula: 093805
Pedro Paulo Mesquita Mendes 093810
Professor:Ms. Gabriel de Melo Disciplina: Geografia e Sociedade
Semestre: 6° período

RESENHA: AGeografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra

Lacoste, Yves, 1929 – Geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra / Yves Lacoste; tradução Maria Cecília França – Campinas, SP: Papirus, 1988.

Yves Lacoste nasceu em Fes (Marrocos) em 1929. Entre 1947 e 1951 completou o curso de Estudos Superiores de Geografia na Sorbonne. Geógrafo Yves Lacoste pública olivro intitulado “A Geografia, isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra” no ano de 1976, a obra foi escândalo na corporação dos geógrafos universitários, principalmente perante os dirigentes no Collège de France, o título da obra impacta as vários estudioso considerando o que aparecia na primeira capa de cor azul como terrível. Por causa de tal o autor perde inúmeros amigos, a descompressãopor parte de muitos ao seu título que na verdade queria afirmar que a Geografia não servia apenas para se fazer guerra. Contudo o livro acaba sendo o mais resenhado entre os geógrafos que antes o desprestigiaram, pois descobriram que o livro era crítica para com a discurso tradicional dos geógrafos, evidenciando o verdadeiro raciocínio geográfico, tal utilidade não se dirigia apenas a miliaresmais ao conjunto da população. Tal satisfação interessou ao jornalista, aos estudantes, sindicalistas, militares, em vários países, suscitando a 2º edição e 3º edição a se reporte de tal trabalho (resenha). A partir dos anos oitenta Lacoste e os membros da revista Hérodote se dedicam aos problemas de geopolíticas internas e externas, em escala regional, nacional, continental e internacional. Seusestudos são centrados em geografia econômica e social, assim como geopolítica e história e geografia dos países em desenvolvimento.
Yves Lacoste em “A Geografia – isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra” desmistifica a suposta neutralidade da Geografia e chama a atenção para as consequências que podem advir para as populações atingidas pela organização de seu espaço. Ao mesmotempo, conclama a corporação contra a instrumentalização da Geografia pelos estados-maiores, estatais ou privados. Lacoste crítica duramente à epistemologia da geografia, criticando a "geografia tradicional francesa" e também Vidal de La Blache. A obra esta dividida em mais de vinte capítulos curtos, dentro 263 páginas. Tendo algumas figuras ao longo dos textos, para auxilio das ideias colocadas.Lacoste (1988) apresenta que a Geografia é tomada como uma disciplina simplória e enfadonha, na compreensão de que nesta disciplina nada se aprende e ate mesmo Ministros da Educação dentre eles um geográfico queria eliminar a Geografia da formação a considerando algo ultrapassado.
A caráter a Geografia na serve, em princípio, para fazer a guerra, servindo apenas em operaçõesmilitares, mas tem aplicabilidade para a organizar território, para melhor controlar o aparelho do Estado, a Geografia é um saber estratégico, um poder nas mãos de quem a sabe utilizar.
A Geografia como descrição metodológica do espaço, constituía-se como chamada física pelas suas atribuições econômicas, sociais, demográficas e políticas, como aparelho regulador do Estado na sua formaestratégica de dominação e as alocações do poder. Essa descrição do espaço representada nas cartas eram direcionadas por e para os oficiais utilizadas como instrumentos de poder sobre as pessoas que viviam naquele espaço.
De acordo com Lacoste (1988) o surgimento da Geografia (Geografia Primitiva) esta era destinada não aos jovens alunos ou aos futuros professores, mas servia para formar...
tracking img