Língua brasileira de sinais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1155 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]



ALUNAS:
ELIANE DA SILVA DOS ANJOS - RA 401511 – email: elianeesab@hotmail.com
MARY GONÇALVES PEREIRA – RA 401277– mary_g.p@hotmail.com
NAIRA REGINA DE SOUZA NOSSA – RA 401275 – nairareginanossa@hotmail.com
PEDAGOGIA - LICENCIATURA














LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS

Ana Cristina Garcia Anache (Tutor a Distância)POLO DE RIBAS DO RIO PARDO-MS
NOVEMBRO/2012

1. INTRODUÇÃO

Nas pesquisas feitas para a realização desta atividade percebemos que durante muito tempo, os surdos eram vistos como seres incapazes e deficientes, isto porque, a ausência da fala fazia com que essas pessoas fossem consideradas como desumanos, ou seja, não eram possuidores de alma. Observamos ainda, que a línguabrasileira de sinais, é de extrema importância para que essas pessoas possam se relacionar melhor com os ouvintes e também para se expressarem.


























2. A SURDEZ NOS ÂMBITOS: CLINICO E SÓCIO-ANTROPOLÓGICO


A história da educação dos surdos vem evoluindo da antiguidade aos dias de hoje, teve momentos de grandes crises, mas também teve conquistas.Podemos entender a surdez nos modos: clínico e sócio antropológico.
Na visão clínica, os surdos são vistos como deficientes por não possuírem a audição, então esperavam que os surdos fossem curados desse “defeito” evitando através da cura o uso de métodos apenas visuais. Nessa visão a preocupação maior era curar e não educar.
Na visão sócio-antropológica ossurdos eram vistos como diferentes naturais e não como deficientes, tem uma linguagem gestual, visual. São diferentes porque não ouvem e compreende tudo pela visão, uma diferença linguística.
Na visão sócio-antropológica o acesso da criança surda à língua de sinais deve ser o mais precoce possível. Quando a criança, desde cedo, tem contato com a língua de sinais o seu desenvolvimentolingüístico e cognitivo será mais positivo e também irá interagir melhor socialmente. Nessa visão a pessoa surda é valorizada.


3. LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS-LIBRAS


A oficialização da Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS foi uma das grandes conquistas da comunidade surda no Brasil.
Está conquista é garantida através da Lei 10.436, de 24 de abril de 2002, onde se lê:Art. 1o É reconhecida como meio legal de comunicação e expressão a Língua Brasileira de Sinais - Libras e outros recursos de expressão a ela associados.
Parágrafo único. Entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constitui um sistema linguístico detransmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.
Sobre o reconhecimento de Libras. Gomes (2006) faz a seguinte análise:


A legislação de Libras se embasa na Constituição Federal, que é o alicerce de todo e qualquer direito existente no ordenamento jurídico nacional, especialmente nos direitos à educação, à informação e à comunicação,que só se figuram plenos no momento em que estão presentes condições adequadas de acesso, e, para o surdo, essa viabilidade se materializa a partir da Língua de sinais. (GOMES, 2006, p.17).


A primeira língua utilizada pelos surdos deve ser a língua de sinais, pois ela servirá de base para a aquisição da segunda língua. No caso dos surdos do Brasil, a língua portuguesa deverá serclassificada como segunda língua. É comprovado que as crianças surdas aprendem melhor quando usam a língua de sinais.
No quesito eficácia a Língua Brasileira de Sinais é tanto quanto a língua oral, pois, também tem estrutura gramatical própria e permite que as pessoas que fazem uso dessa língua gestual se expressem e se comuniquem adequadamente. Podemos perceber a diferença entre as...
tracking img