Keynesianismo-fordismo e a generalização da política social

UNIBRASIL – FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL
ESCOLA DE HUMANIDADES
CURSO SERVIÇO SOCIAL 3º PERÍODO
DISCIPLINA
POLÍTICA SOCIAL I










CAPÍTULO III
POLÍTICA SOCIAL
FUNDAMENTOS EHISTÓRIA














CURITIBA
2013













CAPÍTULO III
POLÍTICA SOCIAL
FUNDAMENTOS E HISTÓRIA








Trabalho apresentado à disciplina de PolíticaSocial. Faculdades Integradas do Brasil – UNIBRASIL, como requisito parcial de avaliação. Disciplina ministrada pelo Prof.ª Lorena Ferreira Portes.













CURITIBA
2013

INTRODUÇÃOO trabalhado aqui realizado com base no Livro Política Social escrito por Elaine Rossetti Behring e Ivanete Boschetti onde as autoras apresentam a generalização das politicas sociais o contextoem que aconteceram, as lutas de classe,os primeiros modelos de seguridade social e a trajetória das Políticas Sociais no Brasil, de maneira critica e exploratória analisando e pontuando algumasindagações.


























Keynesianismo-fordismo e a generalização da política social
A origem da política social conforme estudos teve uma configuração significativaapós a Segunda Guerra que influenciou o mundo do capital, trazendo sua expansão e consolidação no período pós-crise de 1929-1932, tendo uma expansão do capitalismo maduro com taxas de lucros altas umaprodutividade para as empresas e políticas sociais para os trabalhadores.
O capitalismo tardio ou maduro se caracteriza pelo intenso processo de monopolização do capital, pela intervenção do Estado naeconomia e no livre mercado instituições de caráter privado começam a surgir.
O liberalismo de Keynes se expressa pela intelectualidade sistemática visando maneiras para sair da crise dos anos de1929-1932 que caracterizou em mudanças no mundo da produção, por meio do fordismo sendo essa a base para propiciar o surgimento e expansão dos direitos sociais, com a força trabalhista e o...
tracking img