Karl marx

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1361 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
PÓLO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA
ESCOLA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS
DISCIPLINA: Introdução a Sociologia
Resenha: Marx (Um Toque de Clássicos)
ALUNA: Priscilla

VOLTA REDONDA/RJ
Outubro/2012

Marx (Um Toque de Clássicos)Para entender a teoria de Karl Marx, é necessário entendermos o contexto Histórico em que viveu, porque ele será o fruto de sua época. Karl Heinrich Marx nasceu em Tréveris na antiga Prússia, hoje Alemanha, em 05 de maio de 1.818, o momento era de processo de industrialização, essa região é a que mais se desenvolvia nesta época, Marx pode viver no contexto de surgimento das grandesindústrias, da economia e também a formação de uma classe social responsável pela produção, que mais tarde ele chamou de classe proletária, ou seja classe dos trabalhadores urbanos livres e modernos, ainda nesta região ele vai estudar e ter contato com outras correntes.
Marx, sofre influencia do filosofo Georg Wilheim Friedrich Hege(1970-1831), para ele “tudo que é real é racional, tudo que éracional é real”, após a morte de Hegel, Marx e Engeles, desenvolveram o chamado Materialismo Histórico, que nada mais é do que o olhar histórico de Marx e Engels para a própria Estória, e este olhar carrega dentro dele a visão dialética do mundo, ou seja olhar para o fenômeno estórico para todas os eventos da estória Humana com um olhar dialético.Dialética para ele seria um choque de contradições,para chegar algum objetivo ou uma conclusão.
O que Marx chama de alienação do trabalho é o fato de o trabalhador não se enchergar na mercadoria que ele mesmo produziu, ou seja, o trabalhador é separado do produto final de seu trabalho.O que mantém esse processo de alienação é primeiramente o fato de o capitalista possuir os meios de produção, á propriedade privada dos meios de produção,uns possuem e outros não.E segundo porque, como o trabalhador não possui seus próprios meios de produção, ele precisa vender a única propriedade que lhe pertence, a força de trabalho, para assim poder sustentar a família.Dessa forma o trabalhador depende do capitalista para sobreviver, ele precisa que o capitalista compre a sua força de trabalho.No sistema capitalista, o trabalhador que produz amercadoria não usufrui dela,quem faz isso é o capitalista, que se apropria da produção social.

Em se tratando de produção e reprodução Karl Marx difere a condição humana dos outros animais: Os homens interagem com a natureza de modo consciente já os animais de forma imediata, não cumulativa. E na busca de controlar as condições naturais, os homens criam novos objetos que são passados degeração onde o trabalho é a principal atividade humana, porque é através dele que o homem não so domina a natureza, como também cresce como indivíduo.

Na reflexão da concepção da sociedade notamos em Marx que a mesma é o produto da ação recíproca dos homens. Sendo certa uma conexão na história dos homens porque cada geração posterior encontra forças produtivas adquiridas pela geraçãoprecedente que lhes serve de matéria-prima para a nova produção. Tudo isso que foi dito fica relacionado as forças produtivas e relacões sociais de trabalho. Entretanto não bastaria pois o pensamento Marxista é mais amplo quando conceitua forças produtivas afirmando serem elas um conjunto dos instrumentos e habilidades que possibilitam o controle das condições naturais sendo o seu desenvolvimentocumulativo. Mas não ultrapassaria os limites Marxistas que conforme o autor a divisão do trabalho no sistema capitalista gera alienação.

Em Marx infra-estrutura é força produtiva e a relação social de produção; e superestrutura
são as ideologias políticas as concepções religiosas, códigos morais e estéticos,que não tem forma material. A superestrutura existe para legitimar a...
tracking img