Karate

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2849 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO SEPÉ TIARAJU

BRUNO BALESTRIN
JOSÉ ROBERTO MORAIS

TRABALHO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Tenente Portela/RS
2012

BRUNO BALESTRIN
JOSÉ ROBERTO MORAIS

TRABALHO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Trabalho sobre karatê, apresentado na matéria de Educação Física, na Escola Sepé Tiaraju.

Professora: Claudia Denise

Tenente Portela/RS
201
2INTRODUÇÃO

O karate é uma arte marcial que engloba diversos movimentos dando ênfase a flexibilidade, velocidade, evolução do condicionamento físico e a capacidade aeróbia. Não é apenas um esporte que se troca golpes, mas sim uma filosofia baseada na perfeição da mente e corpo. Os movimentos do karate são muito diversificados, necessitando de muitos anos de treinamento para a perfeição.Mostraremos nesse trabalho um pouco sobre a história do karatê, as principais artes, como arte das mãos oquinauenses, arte das mãos vazias, os primeiros lutadores entre outros.

REFERÊNCIAL TEÓRICO

ARTE DAS MÃOS OQUINAUENSES

Em meados do século XVII, a arte marcial oquinauense sem armas já era estabelecida, sendo conhecida por «tê» (em japonês: te, em oquinauense: ti). Também é referida como mãode Oquinaua, em japonês: Okinawa-te, em oquinauense: Uchinaadi, quando surge a figura de Matsu Higa, renomado mestre de te e kobudo e também experto em chuan fa, que teria aprendido com mestres chineses. Mas já nesse tempo, a arte marcial já vinha evoluindo em três formas distintas, radicadas nas três cidades que as nomearam, Naha-te, Tomari-te e Shuri-te.
Acredita-se que Sensei Higa tenha sidodentro de seu estilo próprio, o primeiro a estabelecer um conjunto formal de técnicas e chamá-lo de te.
Destacaram-se mais os estilos de Shuri, por ser a capital, e de Naha, por ser cidade portuária e mais importante entreposto comercial. Entretanto, posto que tivesse menor relevo no cenário da época, por serem, mormente uma cidade de trabalhadores, pescadores e campesinos, Tomari, devido aexatamente suas características, desenvolveu o estilo peculiar e muitas vezes erradamente confundido com o estilo de Shuri. Ademais, em que pese cada um das cidades ter seu estilo, elas compartilhavam informações e praticantes.
Na linhagem do estilo shuri-te, caracterizado pelas posturas corporais naturais e por movimentos lineares de deslocamento e de golpes, seguiram-se a Sensei Higa, mais ou menosnuma linha de instrutor e aprendiz, os mestres Peichin Takahara, Kanga Sakukawa e Sokon Matsumura.
Com mestre Takahara, já por influência japonesa, o te vem a receber os três princípios que culminariam com a transformação da técnica numa disciplina muito maior já na transição do século XIX para o século XX.
Enquanto isso, em Tomari, seu estilo adquiria uma característica mais acrobática. Osprincipais expoentes da região foram os mestres Karyu Uku e Kishin Teryua, que deixariam por legado a Kosaku Matsumora e, em Naha, o te evoluia numa direção diversa, com movimento de extrema contração, golpes de curto alcance e condicionamento do corpo para absorção de golpes, tudo conjugado a técnicas de respiração: ibuki.
Sob o ministério de Sokon Matsumura, o tode passou a ter um treinamentomais formalizado com a compilação de uma série mais ou menos fechada de katas e, principalmente, rompeu-se a barreira das classes sociais. Com Matsumura, que fazia parte da eliteguerreira e da corte de el-Rei Sho Ko e sucessores, o tode, praticado mormente pelas classes trabalhadoras, passou a ser uma arte militar reconhecida.
Por essa época, ficaram famosos, e quase lendários, os contos sobreas proezas dos artistas marciais de Oquinaua, como a do mestre de Tomari-te, Kosaku Matsumora, que desarmado derrotou um samurai. Assim, o te era conhecido também por shimpi tode (misteriosa mão chinesa) ou reimyo tode (etérea/miraculosa mão chinesa).

ARTE DAS MÃOS VAZIAS

No fim do século XIX, o caratê ainda era marcado de modo forte por quem o ensinava, não havia, posto que houvesse...
tracking img