Just-in-time

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1604 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O IMPACTO DO JUST IN TIME NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

FIPP

Aluno:
Valdemar Luís Antas Barros

Porto,Setembro de 2007

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 2
2 O Princípio do Just in Time 3
2.1 Histórico 2
2.2 As 12 regras do JIT 4
2.3 Meios necessários para adopção do JIT 5
2.4 Como mudar para o JIT 7
3 Vantagens e desvantagens do JIT 9
REFERÊNCIAS 10


1 INTRODUÇÃO

Otermo Just-in-time entrou no vocabulário da gestão na década de 80 e, hoje, já são poucos os gestores que não ouviram falar deste método de gerir as existências. Mas o que poucos responsáveis conhecem verdadeiramente são as condições de implementação deste sistema na empresa. É que o Just-in-time é muito mais do que uma técnica de controle ou um sistema para gerir - e reduzir ao mínimo – os stocks.Alguns autores consideram mesmo o Just-in-time como uma filosofia industrial global. Em termos muito simples, trata-se de um método que visa eliminar todas as fontes de desperdício, eliminar tudo o que não acrescenta valor à empresa. Conseguir ter um volume de estoques zero é talvez o efeito mais visível, mas não é o único. Convêm, assim, começar por indicar que só se pode implementar com sucessouma filosofia Just-in-time na empresa se forem resolvidos os problemas seguintes:
* Lay-outs pouco eficazes
* Fornecedores pouco fiáveis
* Avarias freqüentes das máquinas
* Problemas de qualidade
* Mudanças de série longas.
Frequentemente, o Just-in-time é associado a um princípio de organização destinado à grande indústria, que só faz sentido em grandesunidades de produção. Mas esta técnica de gestão nada tem a ver com séries de produção repetitivas nem longas mas sim com prazos reduzidos e com produção de pequenas quantidades, Assim, esta é uma técnica de gestão perfeitamente adaptável às Pequenas e Médias Empresas industriais.

2 PRINCÍPIO DO JUST IN TIME

2.1 Definição

O Just-in-time aplica-se tradicionalmente a empresasindustriais, que transformam matérias-primas em componentes, agrupados depois em subconjuntos e finalmente num ou em vários produtos finais. Assim, o princípio do Just-in-time pode resumir-se numa regra essencial, dividida em quatro fases distintas mas semelhantes: é necessário produzir e disponibilizar:
Os produtos acabados no momento exato em que se tornam necessários para a venda.
Ossubconjuntos no momento exacto em que são necessários para a montagem dos produtos finais.
Os componentes no momento exacto em são precisos para a montagem dos subconjuntos
As matérias-primas no momento exacto em que vão ser utilizados para a fabricação dos componentes.

2.2 As doze regras do Just in Time

Para conseguir implementar com sucesso esta técnica de gestão na empresa, éimportante respeitar algumas regras básicas por vezes esquecidas.
* Só produzir o que é pedido pelo cliente e só quando ele o pretende, e portanto não constituir stocks, sejam de produtos acabados ou intermédios em qualquer altura.
* Ter prazos de fabricação curtos.
* Dispor de uma grande flexibilidade, de forma a poder responder rapidamente a alterações no mercado.
* Fabricarpequenas quantidades de cada tipo de peças, subconjuntos ou produtos finais.
* Conseguir efetuar uma rápida mudança de ferramentas e uma disposição das máquinas eficaz.
* Só comprar as quantidades necessárias à produção que já foi pedida ou encomendada.
* Dispor as máquinas e organizar a produção de modo a que se minimizem as esperas ou perdas.
* Armazenar asmatérias-primas e os produtos semi-acabados junto dos locais onde são necessários, para evitar perdas de tempo e de eficiência no transporte.
* Dispor de máquinas e ferramentas altamente fiáveis, de modo a que não se avariem no momento exato em que são necessárias.
* Controlar com muito rigor a qualidade das peças a serem fabricadas.
* Só comprar as matérias-primas e os componentes que...
tracking img