Junturas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2756 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
JUNTURAS


Conceito
Os ossos unem-se aos outros para constituir o esqueleto.
Esta união tem a finalidade exclusiva de colocar os ossos em contato, mas também a de permitir mobilidade. Por outro lado, como esta união não se faz da, mesma maneira entre todos os ossos, a maior ou menor possibilidade de movimento varia com o tipo de união . para designar a conexão existente entre quaisquerpartes rígidas do esqueleto, quer sejam ossos, quer cartilagens, empregamos os termos Junturas ou Articulação
CLASSIFICAÇÂO DAS JUNTURAS
Embora apresentem consideráveis variações entre elas, as junturas possuem certos aspectos estruturais e funcionais em comum que permitem classifica-las em três grandes grupos: Fibrosas, cartilaginosas e sinoviais. O critério para esta divisão é o da natureza doelemento que se interpõe ás peças que se articulam.
Junturas fibrosas
As Junturas nas quais o elemento que se interpõe ás peças que se articulam é o tecido conjuntivo fibroso são ditas fibrosas, e a grande maioria delas se apresenta
No crânio. É evidente que a mobilidade nestas junturas é extremamente reduzida, embora o tecido conjuntivo interposto confira uma certa elasticidade ao crânio.
Hádois tipos de junturas fibrosas:
Suturas: São encontradas entre os ossos do crânio. A maneira pela qual as bordas dos ossos articulados entram em contato é variável, reconhecendo-se Suturas planas ( união linear retilínea ou aproximadamente retilínea), Suturas escamosas ( união em bisel ) e no Crãnio, a juntura entre os ossos nasais é uma sutura plana; entre os parietais, Sutura denteada; entre oparietal e o temporal, escamosa.
No crânio do feto e recém-nascido, onde a ossificação ainda é incompleta, a quantidade de tecido conjuntivo fibroso interposto é muito maior, explicando a grande separação entre os ossos e uma maior mobilidade. É isto que permite, o momento do parto, uma redução bastante apreciável do volume da cabeça fetal pelo “cavalgamento” digamos assim, dos ossos docrânio. Esta redução de volume facilita a expulsão do feto para o meio exterior: Em alguns pontos a separação entre os ossos é maior pela presença de maior quantidade de tecido conjuntivo fibroso. Estes são pontos fracos na estrutura do crânio, denominamos fontanelas ou fontículos e vulgarmente chamados “moleiras”. Desaparecem quando se completa a ossificação dos ossos do crânio.
Embora jà tenha sidodescrita no capítulo anterior ,seria interessante lembrar que na idade avançada pode ocorrer ossificação do tecido interposto ( sinostose ) , fazendo
Com que as suturas, pouco a pouco, desapareçam e, com elas, a elasticidade do crânio.

Sindesmoses –Nestas junturas o tecido interposto é também o conjuntivo fibroso, mas não ocorrem entre os ossos do crânio. Na verdade, a Nomenclatura Anatômica só registra um exemplo: Sindesmose tíbio-fibular, isto é, a que faz entre as extremidades distais da tíbia e da fíbula.

Junturas Cartilaginosas
Neste grupo de junturas o tecido que se interpõe é Cartilaginoso .Quando se trata de cartilagemhialina, temos as sincondrose; nas sínfises a cartilagem é fibrosa. Em ambas a mobilidade é reduzida .As sincondroses são raras e o exemplo mais típico é a sincondrose esfeno-occipital que pode ser visualizada na base do crânio
Exemplo de síntese encontramos na união, no plano mediano, entre as porções públicas
Dos ossos do quadril, constituindo a sínfise públicaTambém as junturas que se fazem entre os corpos das vértebras podem ser consideradas como sínfise, uma vez que se interpõe entre eles um disco de fibrocartilagem— o disco intervertebral.
Junturas Sinoviais
A mobilidade exige livre deslizamento de uma superfície óssea contra e...
tracking img