Julio cesar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2231 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Júlio César
(Roma, 100 a. C. - 44 a. C.)

Militar e estadista romano. Sobrinho de Mário, um proeminente aristocrata romano que se faz nomear, aos dezessete anos, sacerdote de Júpiter. Perseguido por Sila, refugia-se na Bitínia. Nestas terras asiáticas, inicia-se no ofício das armas. quando da morte do ditador, regressa a Roma, participa nas instituições civis e, a seguir, chega a Rodes paraaperfeiçoar a sua eloqüência. Durante uma destas viagens é seqüestrado por piratas, que pedem 20 talentos de resgate; César oferece-lhes 50 e assegura-lhes que depois disso vai acabar com eles; e assim o faz. No ano de 74 a. C. é eleito membro do colégio dos pontífices. É, sucessivamente, tribuno militar, questor e edil. Após a revolta de Catilina é-lhe concedido o governo da "Hispânia Ulterior".Carregado de dívidas, pode sair de Roma graças ao seu amigo Creso que paga para ele. No ano de 69 a. C. inicia a sua administração da província hispânica, tornando-a próspera e enriquecendo ele próprio. Ao regressar César da Hispânia, Pompeu regressa da Ásia. Ambos hostilizados com o Senado, formam, com Crasso, o primeiro triunvirato. Contam com o apoio do exército e do povo. No ano de 60 a. C.,César é nomeado cônsul. Adota medidas políticas e administrativas passando por cima do Senado. Nomeado governador da Gália, afirma o seu prestígio militar em longas campanhas bélicas. No ano de 51 a. C., a Gália fica completamente submetida ao poder das legiões romanas. O Senado, assustado com os seus êxitos, seduz Pompeu, encarregando-o da defesa da República. Então César, à frente das suas tropas,atravessa um pequeno rio fronteiriço, o Rubicão, e aproxima-se ameaçadoramente de Roma. Pompeu foge precipitadamente para o Oriente. César, então, dirige-se primeiro à Hispânia, onde vence as forças de Pompeu ali estabelecidas, e, de seguida, ao Oriente para o Egito. Em Farsalo (48 a. C.) vence definitivamente Pompeu, que perde a vida. César, seduzido pelos encantos de Cleópatra, fica umatemporada no Egipto. Na volta a Itália, onde vence os seguidores de Pompeu em Thapsus, e combate os filhos de Pompeu na Hispânia, vencendo-os em Munda (Ronda) no ano de 45 a. C.
De volta a Roma recebe as máximas honras e é nomeado ditador vitalício. Carregado de honras quase reais, adota diversas medidas legislativas e administrativas que molestam as famílias patrícias de Roma. Com a desculpa deevitar que se converta em rei, Catão, e mais Bruto (que era afilhado de César) e outros põem-se de acordo para o assassiná-lo, coisa que fazem no próprio Senado (era o mês de Março, no ano de 44 a. C.).

Como escritor, Júlio César adotou posturas de político e militar. Neste sentido, tanto os seus discursos como as suas obras históricas tentam expor e justificar as suas ações. Para isso deformamos fatos e incorre em omissões e inclusive em falsificações, o que lhe permite oferecer uma imagem perfeita de si mesmo. Apesar disso, César é merecidamente considerado um autor clássico e um modelo da língua latina. Da sua clareza e concisão, da sua expressão precisa, do seu uso da terceira pessoa para se referir a si mesmo, depreende-se uma poderosa objetividade. O relato das suas campanhascontra os Galicos é um relato da sua campanha contra as tribos celtas que então viviam espalhadas pela Suíça, França, Bélgica e Inglaterra, denominando-o "Commentarii de Bello Gallico", até à derrota de Vercingétorix, seu líder.
E em "Commentari de Bello Civile" narra as suas campanhas contra Pompeu
Uma das suas mais conhecidas frases dizia: "Gallia est divisa in partes tres", "-a Gália está todadividida em três partes-". E, de fato, assim era. Bem ao norte, a Terra dos Celtas era habitada pelos belgas, no centro pelos gauleses propriamente dito, e, ao sul dela, pelos aquitânios. Politicamente, a parte meridional encontrava-se nas mão dos romanos desde 222-121 a.C., que a denominavam de Gália Narbonense, tendo como principal centro o que hoje é o porto de Marselha. A organização...
tracking img