Juizes de israel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6665 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO:

O livro de Juízes é o sétimo livro do Antigo Testamento da Bíblia, um dos chamados “Livros Históricos”, mas que é histórico apenas segundo o modo de escrever História no seu tempo, narra-nos os traços da história de Israel pela morte de Josué, sucessor de Moisés, para o inicio da monarquia sob Saul. Longe de ser apenas uma narrativa de lutas e de derramamento de sangue, o livroexalta a Deus como o grande Libertador de seu povo. Mostra como ele expressou sua misericórdia e longanimidade incomparáveis para com o povo escolhido, toda vez que recorria a ele com coração arrependido. É um livro de grande proveito em defender decididamente a adoração de Deus e seus poderosos avisos acerca da tolice da religião idólatra e das associações imorais. A condenação severa que Deuspronunciou contra a adoração de Baal deve impelir-nos a nos resguardar dos seus equivalentes modernos: o materialismo, o mercantilismo religioso e a imoralidade sexual. 
O seu título foi assim chamado pelo grande relevo que nele têm os chefes a quem se deu tal nome. Líderes singulares dados por Deus ao seu povo para preservá-lo dos inimigos. O título hebraico Shoftim (שֹּׁפְטִים) significa“libertadores” ou “salvadores”, como também julgadores, juízes, onde o próprio Divino é o Juiz Supremo, como vemos no (cap. 11:27). Praticamente o livro é constituído por histórias descrevendo a continuação da conquista da Terra Prometida, a vida das tribos e desses juízes de cargo vitalício. Tempo de certa “democracia tribal” porém cheio de dificuldades, quando institui Javé Juízes para liderarem naluta contra os inimigos. Doze desses juízes surgiram antes de Samuel, Eli e Samuel elevaram o número para quatorze, os quais cobrem um período de liderança de 350 anos da História de Israel, a contar da conquista de Josué em 1398 a.C até Eli e Samuel, que julgaram antes do estabelecimento da monarquia em 1043 a.C.
Escrito originalmente em hebraico, seu autor não é mencionado no livro, mas oTalmude judaico identifica Samuel como possível autor. Profeta-chave que viveu na época em que os acontecimentos registrados sucederam e pode ter pessoalmente feito a recapitulação da era, conforme (1ºSm.10:25). A época foi antes de Davi tomar Jerusalém, 1004 a.C. (2ºSm 5:6-7), pois os Jebuseus ainda controlavam a cidade como se vê em (Jz 1:21). O escritor também trata de uma época anterior aoreinado de um rei, (caps. 17:6; 18:1; 21:25). Como o reinado de Saul começou em 1043 a.C., é provável que Juízes tenha sido, sim, escrito um pouco depois disso. Entretanto, outros, porém, defendem a tese de que o livro teria sido elaborado durante o exílio na Babilônia, depois de 586 a.C., por pessoas anônimas a partir de mitos e tradições orais da mitologia judaica.
O livro apresenta, inicialmente,uma duplicação, em parte, dos relatos da ocupação da terra do livro de Josué, evidenciada no (cap. 1:1-16), com uma diferença marcante de que, enquanto em Josué a conquista é vista como a obra de tribos unidas sob um líder, no livro de juízes se dá mais atenção às tribos individuais, em particular a tribo de Judá. Em seguida uma subdivisão, dos fatos narrados, tornam-se possíveis de seremagrupados em três partes:
1ª- Parte - Aborda a questão da conquista parcial da terra depois que fora repartida entre as diferentes tribos por Josué. É o período imediatamente após a morte de josué, (caps. 1:1-3; 2:10; 6), demonstrando a incapacidade de Israel de seguir as ordens do Senhor de limpar a terra dos cananeus. Como resultado, a terra não foi possuída nem controlada totalmente pelosisraelitas, embora tenham recebido formalmente controle sobre ela por meio de conquistas. O fracasso de Israel em exterminar os cananeus automaticamente redundou na adoração contínua aos seus deuses. A nação que havia derrotado os soldados da terra, em batalha, agora sucumbia às influências dos deuses da terra de existência apenas na imaginação dos seus adoradores. O que, em muito, entristecia a...
tracking img