Jovem multiplicador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1702 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


ANHANGUERA EDUCACIONAL


















Jorgelena Menezes RA 0950064


Maria Aparecida de Alvarenga Capozio RA 0990025


Nanci de Almeida RA 0990019














PROJETO


JOVEM MULTIPLICADORCampinas


2011


[pic]




Jorgelena Menezes RA 0950064


Maria Aparecida de Alvarenga Capozio RA 0990025


Nanci de Almeida RA 0990019









PROJETO


JOVEM MULTIPLICADOR








Trabalho de aproveitamento dadisciplina Administração e Planejamento em Serviço Social, aplicada ao curso de Serviço Social do Anhanguera Educacional – Unidade FAC I. Sob orientação da Profª Silvana Mara Miranda.




Campinas


2011








PROJETO JOVEM MULTIPLICADOR
Projeto de prevenção ao uso abusivo de drogas e violência

1. PROBLEMA

O uso de drogas é um fenômeno sociocultural complexo, o quesignifica dizer que sua presença em nossa sociedade não é simples. A adolescência, é um período marcado por mudanças e curiosidades sobre um mundo que existe além da família, representa um momento especial no qual a droga exerce forte atrativo.
A sociedade e os meios de comunicação vinculam, de forma rotineira, o uso de drogas como o caminho do crime. Inúmeras pesquisas mostram que o uso de drogas,especialmente as ilícitas, são de fato, um agente causal ou motivador do cometimento de atos infracionais. O desafio deste projeto é a luta pela valorização da vida e da família como um bem social a serviço da construção de uma sociedade mais digna e fraterna.

2. JUSTIFICATIVA

O projeto surgiu da necessidade de se falar abertamente sobre temas de interesse dos adolescentes e familiares.Esperamos que dessa forma se conseguisse prevenir não somente o uso abusivo de drogas, mas também comportamentos de riscos para a idade. A orientação da família é parte importante deste projeto, pois o adolescente não está sozinho, mas sim inserido num lar e numa sociedade que também precisam ser preparadas. As pesquisas demonstram que quanto mais o jovem se torna envolvido na comunidade e ematividades culturais menos serão os fatores de riscos ao uso de drogas.
Tomando dados de um trabalho de Waiselfisz (2004b), Pimenta (2007) aponta alguns dados que exprimem a gravidade do problema da violência para a juventude: em 2002, quase 50 mil jovens foram mortos no Brasil; em apenas uma década (no período de 1993 a 2002), houve um aumento de 88,6% de jovens mortos; Porém, à violência damortalidade teríamos de unir ainda as formas de violência que não causam morte: abusos físicos, sociais, raciais, psicológicos, sexuais etc., e também acidentes não fatais. Assim, podemos ver que o impacto da violência na área da saúde pública no Brasil, especialmente entre os jovens, representa um problema imenso e uma realidade chocante, que devemos procurar compreender.
Alguns fatores de risco ou deproteção podem contribuir para o uso de drogas. Como fator de risco pode citar a falta de oportunidades socioeconômicas para a construção de um projeto de vida e a inexistência de incentivos para que o jovem se envolva em serviços comunitários. Já como fatores de proteção citaram a existência de oportunidades de estudo, trabalho, lazer e inserção social que possibilitem ao indivíduo concretizarseu projeto de vida, além de incentivos ao envolvimento dos jovens em serviços comunitários.
Vivem em circunstâncias diferentes e têm necessidades diversas, sendo também afirmado que a adolescência é uma fase especial do desenvolvimento da identidade e da afirmação da autonomia do indivíduo. Falar sobre drogas, porém, não basta. Dependendo da forma como o assunto é tratado, pode até estimular a...
tracking img