Jornalista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1886 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Assunto

O que entendemos por política? O que é uma associação política do ponto de vista sociológico? O que é o Estado?

p.97-98

Síntese

O conceito de política é extremamente amplo, porém queremos compreender a política apenas como a liderança ou a influência sobre a liderança de uma associação política, de um Estado.

O Estado moderno só pode ser definido sociologicamente em termosdos meios específicos peculiares a ele, como peculiares a toda associação política, o uso da força.

Quando e porque os homens obedecem ao Estado, sobre que justificação intíma e sobre que meios exteriores esse domínio repousa.

p.99

Há três justificações interiores, básicas do domínio: O domínio tradicional, o domínio carismático e o domínio legal.

Compreende-se que, na realidade, aobediência é determinada pelos motivos bastantes fortes do medo e esperança e, além de tudo isso, pelos mais variados interesses.

O domínio carismático: raiz de uma vocação em sua expressão mais elevada.

p.99-100

- O líder é pessoalmente reconhecido como líder.

- Os homens obedecem porque acreditam nele.

- Surgiu em todos os lugares e em todas as épocas históricas.

Como os poderespoliticamente dominantes conseguem manter seu domínio?

p.100-103

- O domínio organizado exige controle do quadro de pessoal executivo e os implementos materiais da administração.

- Para manter o domínio pela força são necessários certos bens materiais.

- O detentor do poder deve ser capaz de contar com a obediência de seus membros do quadro, autoridades ou quem quer que seja.

- OEstado moderno é uma associação compulsória que organiza a dominação.

Processo de expropriação política

p.103

- Os "políticos profissionais": Se desenvolveram através da luta dos príncipes com os estamentos, serviram a ele e foram, no passado, o mais importante instrumento de expropriação política.

A política pode ser uma ocupação subsidiária ou uma vocação.

p.103-104

- Os políticosocasionais: Somos todos políticos ocasionais.Toda relação de muitas pessoas para com a política se limita a isso.

- Os políticos vocacionados: Eram aqueles que, por necessidade do príncipe, se tornavam colaboradores dedicados, total e exclusivamente ao seu serviço.

Como eram os políticos que fizeram da política a sua principal vocação?

p.105

- Há dois modos principais pelos quaisalguém pode fazer da política a sua vocação: viver "para" a política ou viver "da" política.Quem luta para fazer da política uma fonte de renda permanente, vive "da" política como vocação, ao passo que quem não age assim vive para a política.

A independência econômica dos que vivem "para" a política.

p.106

Sob o domínio da ordem da propriedade privada, para que uma pessoa possa viver "para" apolítica deve ser economicamente independente da renda que a política pode proporcionar.

A liderança de um Estado ou de um partido por homens que vivem exclusivamente para a política, e não da política, significa necessariamente um recrutamento plutocrático das principais camadas políticas.

A condução honorífica da política.

p.107

A liderança política pode ser acessível aos ricos ouaos homens sem propriedade que necessitam de recompensa.

As lutas partidárias

p.108

Todas elas são lutas para o controle de cargos, bem como lutas para metas objetivas.

Exemplos: Alemanha, França e Suíça.

A evolução do funcionalismo moderno e a aparição dos "políticos destacados"

p.109-110

- A evolução do funcionalismo moderno se opõe a adaptação a um partido como meio paraalcançar o fim de ser beneficiado dessa maneira.

- O aparecimento dos "políticos destacados" se fez juntamente com a ascendência de um funcionalismo especializado, embora em transições menos perceptíveis.

Exemplos do Oriente e do Ocidente

A separação dos funcionários públicos em duas categorias.

p.111-112

Essa separação se deu pelo desenvolvimento da política numa organização que...
tracking img