Jornalismo Esportivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7232 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Santos – 29 de agosto a 2 de setembro de 2007

Jornalismo Esportivo: 110 Anos Sob Pressão
(Uma história de acusações de sensacionalismo, suborno,
invenção de notícias e relações promíscuas com fontes e anunciantes)1

Mauricio José Stycer
(Mestrando emSociologia na Universidade de São Paulo)2

Resumo
A prática do jornalismo esportivo brasileiro é marcada pela recorrência de
alguns graves problemas, apontados por expoentes da área, desde meados do século XX
até o início do século XXI. Por meio dos textos de Thomaz Mazzoni, João Saldanha e
Juca Kfouri, entre outros, é possível perceber como esta é uma especialidade sob
constante pressão epraticada por jornalistas com pouco prestígio interno em suas
publicações.
Palavras-chave: imprensa; jornalismo esportivo; sociologia do jornalismo;
futebol.

1

Trabalho apresentado no VII Encontro dos Núcleos de Pesquisa em Comunicação – NP de Jornalismo

2

Jornalista profissional desde 1986. Até novembro de 2006 era redator-chefe da revista CartaCapital.
Desde 2005, é aluno de mestrado noPrograma de Sociologia na FFLCH da USP.
1

Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação
XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Santos – 29 de agosto a 2 de setembro de 2007

A chegada de um novo diário esportivo às bancas, em 25 de outubro de 1997,
alterou de forma significativa a situação deste segmento de mercado. Em poucos meses
de vida, oLance! tornou-se o diário esportivo mais popular do país, testemunhou em
2001 o fechamento do seu principal concorrente em São Paulo, A Gazeta Esportiva, e
viu o seu único concorrente no Rio de Janeiro, o Jornal dos Sports, enfrentar sucessivas
tentativas de revigoramento, até hoje sem sucesso3 . Ao completar oito anos de vida, n
o
final de 2005, o Lance! comemorava o fato de ser um dos dezjornais mais vendidos em
banca no país, com uma circulação diária, média, de 128 mil exemplares.
Com o apoio das Organizações Globo, sócia minoritária do jornal, e de três fundos
de investimento (Icatu, Dynamo e Bozano Simonsen), o Lance! apresentou-se ao
mercado como um empreendimento “moderno” e “profissional” (em oposição à
estrutura familiar da maioria das empresas de mídia do país). Nodiscurso de seu
fundador, Walter de Mattos Jr., o jornal atribuía-se a tarefa de renovar a forma de gerir
negócios de mídia no país bem como de “modernizar” o jornalismo esportivo praticado
então na imprensa, considerado “velho” e “ultrapassado”4 .
Esta comunicação destina-se a verificar qual era, de fato, a situação do
jornalismo esportivo e o status dos profissionais que atuavam no meio àépoca em que o
Lance! chegou ao mercado. Cumpre advertir que, diferentemente do futebol, que é hoje
objeto de investigação em diferentes centros universitários do País e já exibe uma
razoável bibliografia, construída ao longo dos últimos 25 anos, sobre os seus mais
variados aspectos, são poucos os estudos dedicados ao jornalismo esportivo, em
particular. Cento e doze anos depois da primeirapartida de foot-ball disputada
oficialmente no país5 , esta especialidade, me parece, ainda não foi estudada de forma
proporcional ao espaço que ocupa na imprensa brasileira. Até onde fui capaz de ir com
esta pesquisa, travei conhecimento de apenas dois estudos acadêmicos de fôlego que
buscam, de alguma forma, entender e tipificar o jornalismo esportivo.
O jornalista Ouhydes João Augusto daFonseca é autor de um trabalho pioneiro,
apresentado em 1981, mas nunca publicado, no qual faz um histórico do
desenvolvimento da especialidade na imprensa brasileira, apresenta depoimentos e
3

Em fevereiro de 2007, o Jornal dos Sports declarava uma circulação de 15 mil exemplares/dia. “Heróis
da resistência”, Meio & mensagem, Especial Marketing Esportivo, 26 de fevereiro de 2007, pág. 25.
4...
tracking img