Johnathan

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1125 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA

JOHNATHAN PEREIRA PIRES

LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA

GOIÂNIA - GO

JANEIRO - 2012

JOHNATHAN PEREIRA PIRES


LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO JURÍDICA







Projeto de pesquisa apresentado como requisito para conclusão da disciplina Metodologia da Pesquisa e da Produção Científica do curso de Pós-graduação lato sensu daFaculdade Integrada da Grande Fortaleza no Curso de Harmonização Das Normas Contábeis Internas às Normas Internacionais.


Professora Msc.: Eli Falanque

GOIÂNIA - GO

JANEIRO - 2012
Sumário

1. INTRODUÇÃO 5
2. COMUNICAÇÃO JURÍDICA 6
2.1. Conceitos 6
2.2. Elementos da comunicação 6
2.3. Funções da linguagem 6
2.4. Língua oral e língua escrita 6
2.5. Níveisda linguagem 6
2.6. O ato comunicatório jurídico 6
3. ASPECTOS DA LINGUAGEM - SOLECISMOS 7
3.1. Pronomes pessoais do caso reto e oblíquo 7
3.1.1. Conceitos 7
3.1.2. Funções dos pronomes pessoais 7
3.1.3. Funções dos pronomes oblíquos 7
3.1.4. Classificação 7
3.1.5. Exemplificação dos pronomes pessoais do caso reto 7
3.1.6. Exemplificação dos pronomes pessoais do casooblíquo 7
3.1.7. Regas de como usar o “ME” e o “MIM” 7
3.1.8. Exemplificação 7
3.2. Pronomes relativos 7
3.2.1. Conceito 7
3.2.2. Classificação e funções 7
3.2.3. Regras de uso dos pronomes relativos 7
3.2.4. Regras de proposições ligadas aos pronomes relativos 7
3.2.5. Exemplos com ou sem proposição 7
3.2.6. Uso e regras do “cujo” com ou sem preposição 7
4. CONCORDÂNCIAVERBAL 8
4.1. Verbo haver (pessoal) 8
4.1.1. Conceito de verbo pessoal 8
4.1.2. Uso das 6 (seis) regras através de exemplos no singular e plural 8
4.2. Verbo haver (impessoal) 8
4.2.1. Uso das 2 (duas) regras do verbo haver (impessoal) através de exemplos 8
4.2.2. Uso de locuções verbais e tempos 8
4.3. Verbo fazer (pessoal) 8
4.3.1. Regra e uso 8
4.3.2. Exemplificação 84.4. Verbo fazer (impessoal) 8
4.4.1. Regra e uso (duas regras) 8
4.4.2. Exemplificação 8
4.4.3. Uso de locuções verbais 8
4.5. Verbo ser (impessoal) 8
4.5.1. Quando o verbo ser é impessoal 8
4.5.2. Regras e exemplo do verbo ser impessoal em horas, datas e distâncias 8
5. CONJUGAÇÃO DOS VERBOS: SER E ESTAR (LIGAÇÃO E AUXILIARES), TER E HAVER (VERBO), PÔR, IR, VER E FAZER(AUXILIARES) 9
6. CONCLUSÃO 9
7. REFERÊNCIAS 10

1. INTRODUÇÃO

2. COMUNICAÇÃO JURÍDICA

3.1. Conceitos

3.2. Elementos da comunicação

3.3. Funções da linguagem

3.4. Língua oral e língua escrita

3.5. Níveis da linguagem

3.6. O ato comunicatório jurídico

3. ASPECTOS DA LINGUAGEM – SOLECISMOS

Solecismos são erros que atentamcontra as normas de concordância, de regência ou de colocação.
EXEMPLOS:

I) Solecismo de concordância

a) Haviam muitas pessoas no recinto.
O correto é: Havia muitas pessoas no recinto.
b) Falta duas horas para a partida.
O correto é: Faltam duas horas para a partida.

II) Solecismo de regência

a) Assistirei o filme.
O correto é: Assistirei ao filme.
b) Sentaremos na mesa azulpara o almoço de domingo.
O correto é: Sentaremos à mesa azul para o almoço de domingo.

III) Solecismo de colocação

a) Me empresta quatrocentos e cinquenta reais?
O correto é: Empresta-me quatrocentos e cinquenta reais?
b) Maria avisou-me.
O correto é: Maria me avisou.

4.7. PRONOMES PESSOAIS DO CASO RETO E OBLÍQUO

4.8.1. Conceitos

Os pronomes pessoais são aquelesque indicam uma das três pessoas do discurso: a que fala, a com quem se fala e a de quem se fala.

4.8.2. Funções dos pronomes pessoais do caso reto

Pronomes pessoais do caso reto são os que desempenham a função sintática de sujeito da oração.
São os pronomes eu, tu, ele, ela, nós, vós eles, elas.

4.8.3. Funções dos pronomes pessoais do caso oblíquo

São os que...
tracking img