Jiu jitsu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 54 (13362 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
O jiu-jitsu como tema: o pesquisador e seu objeto

Gostaria de iniciar minha justificativa de escolha do tema pelo fato de haver um envolvimento pessoal com o assunto, uma vez que tenho me dedicado à arte marcial do jiu-jitsu desde 2000. A partir do ano de 2004, venho atuando como instrutor e competidor da referida arte. Entretanto, para além do meu envolvimento direto, é precisodestacar uma séria questão que tem afetado tanto a prática como a imagem dessa arte, também classificada como esporte. Refiro-me diretamente à questão da violência urbana e sua relação com o jiu-jitsu na sociedade contemporânea.

O meu envolvimento com o referido esporte pode interferir em uma análise historiográfica, mas acredito que devido minha formação no curso de história consegui certodistanciamento ao fazer uma análise crítica do jiu-jitsu e das ações de alguns de seus praticantes.

Quando iniciei nas aulas de jiu-jitsu, percebi que alguns dos meus colegas de treino praticavam atos de violência contra diferentes indivíduos nas ruas e casas noturnas da cidade de Uberlândia, sempre durante a noite e madrugadas nos fins de semana. Algumas questões me inquietaram, pois nãoconseguia entender os motivos de tais agressões. Por que meus colegas de jiu-jitsu, em geral jovens de classe media, agrediam outras pessoas sem motivos? Assim surgiu a problemática do meu tema de monografia.

Ao fazer uma análise das matérias publicadas entre os anos de 1994 e 2004, nos arquivos do Jornal Folha de São Paulo, observei que algumas matérias reportam a agressõesempreendidas; em sua maior parte, são homens brancos de classe media que lançam mão da violência física, contra policiais, seguranças, travestis, prostitutas e freqüentadores das casas noturnas da zona sul da Cidade do Rio de Janeiro, segundo o jornal. Entre estes agressores encontravam-se lutadores de jiu-jitsu, muitas vezes sublinhados pelas narrativas do periódico, e isso fez com que a imprensa ligassediretamente os atos e atores envolvidos com a natureza do jiu-jitsu, de maneira a classificar o esporte como violento.

Algumas questões devem ser levantadas a respeito da prática de violência alheia contra pessoas que vivem na noite. Por que os jovens de classe media alta, que em geral não possuem problemas financeiros, praticam violência contra os indivíduos por motivos aparentementeinexpressivos e até sem motivos? Por que o jiu-jitsu foi escolhido como arte marcial destes jovens agressores? Será que podemos justificar a violência na sociedade contemporânea somente pela pobreza? Haveria alguma associação entre essa agressividade supostamente advinda do jiu-jitsu e a trajetória de inserção do mesmo no ocidente, especialmente no Brasil? Por que os agressores teriam priorizadodeterminados grupos da sociedade como vítimas de suas ações? Até que ponto as características do jiu-jitsu, sua inserção na sociedade e os discursos da imprensa afetariam tais práticas violentas dessa arte marcial? São algumas questões que motivam este estudo.

Ao pesquisar sobre a história do jiu-jitsu foi necessário consultar a historiografia do judô, pois este, além de ter sido criado apartir das técnicas de jiu-jitsu, possui uma literatura mais vasta. Assim surgiram novas questões: por que o judô, mesmo sendo mais novo que o jiu-jitsu, tornou-se um esporte olímpico e o jiu-jitsu não? Por que o jiu-jitsu, mesmo sendo uma arte mais antiga que o judô, não tem uma historiografia tão vasta? Por que não se encontra normalmente na sociedade em geral uma associação direta entre judô eviolência?

Podemos perceber esta dicotomia entre as artes marcial nas próprias matérias do Jornal Folha de São Paulo, de 11/04/2004.

Brigas na classe média datam dos anos 50:

Casos de brigas entre jovens de classe média ou média alta não são privilégio dos dias atuais. Elas existem há tempos e voltaram a se intensificar na última década....
tracking img