Jean-jacques rousseau

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (332 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O estado de natureza - Assim como seus antecessores Hobbes e Locke, Rousseau procura resolver a questão da legitimidade do poder fundado no contato social. No entanto, sua posição é, num aspecto,inovadora, na medida em que distingue os conceitos de soberano e governo, atribuindo ao povo a soberania inalienável.
No discurso sobre a origem da desigualdade Rousseau cria a hipótese dos homensem estado de natureza, vivendo sadios, bons e felizes enquanto cuidam de sua própria sobrevivência, até o momento em que é criada a propriedade e uns passam a trabalhar para outros, gerandoescravidão e miséria.
Rousseau parece demonstrar extrema nostalgia do estado feliz em que vive o bom selvagem, quando é introduzida a desigualdade entre os homens, a diferenciação entre o rico e opobre, o poderoso e o fraco, o senhor e o escravo e a predominância da lei do mais forte. O homem que surge da desigualdade é corrompido pelo poder e esmagado pela violência.
O contrato social - Ocontrato social, para ser legítimo, deve se originar do consentimento necessariamente unânime. Cada associado se aliena totalmente, ou seja, abdica sem reserva de todos os seus direitos em favor dacomunidade. Mas, como todos abdicam igualmente, na verdade cada um nada perde, pois
"este ato de associação produz, em lugar da pessoa particular de cada contratante, um corpo moral e coletivocomposto de tantos membros quantos são os votos das assembléia e que, por esse mesmo ato, ganha sua unidade, seu eu comum, sua vida e sua vontade". (J. - J. Rousseau, Do contrato social, Col. Ospensadores, p.39)
Em outras palavras, pelo pacto o homem abdica de sua liberdade, mas sendo ele próprio parte integrante e ativa do todo social, ao obedecer à lei, obedece a si mesmo e, portanto, é livre:"A obediência à lei que se estatuiu a si mesma é liberdade". Isso significa que, para Rousseau, o contrato não faz o povo perder a soberania, pois não é criado um Estado separado dele mesmo.
tracking img