Jaynne santos, resenha crítica do filme sociedade dos poetas mortos.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA.
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS -CAMPUS XXII.
DOCENTE: JAYNNE SANTOS DE JESUS

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS. Direção: Peter Weir. Roteiro: TomSchulman. Produção: Steven Haft. Intérpretes: Robin Williams, Robert Sean Leonard, Ethan Hawke, Josh Charles, entre outros. EUA. Buena Vista Home Entertainment, 1989. 1 DVD 129 minutos aprox. - Cor.A MORTE DA POESIA EM POETAS VIVOS

Mahatma Gandhi já dizia: “Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova.” Somosescritores e personagens da nossa própria história e o homem é altamente incapaz de viver sem um roteiro, sem compartilhar de outras histórias e seus significados. Peter Weir, passando da escrita para ocinema, é um notório contador de histórias a serviço da desconstrução do senso comum. Ao imprimir doses nem tão sutis de lirismo épico/existencialista em cada um de seus filmes, Weir não deixa deser, ele próprio, um poeta. Recebeu quatro indicações na categoria de melhor diretor, uma indicação na categoria de melhor filme e outra na categoria de melhor roteiro original.
Em Sociedade dos PoetasMortos, Weir narra à história do professor John Keating (Robin Williams) e de seus alunos. Keanting é um ex-aluno da Welton Academy e retorna a instituição como professor de língua inglesa eliteratura norte-americana, substituindo um professor que se aposentara. Exigente quanto ao rendimento de seus estudantes, com princípios rígidos, a Welton é uma escola preparatória para rapazes, cujos ospilares de sua atuação são: A tradição, a honra, a disciplina e a excelência.
Keating, porém, não se encaixa aos procedimentos rígidos e opressores da instituição e já no primeiro dia de aula desperta acuriosidade de seus alunos ao entrar assobiando por uma das portas da sala e sair por outra que dá acesso a outro espaço. Todos os alunos ficam confusos e sem saber o que fazer até que Keating pede...
tracking img