Ishigawa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Kaoru ISHIKAWA
Profess or Is hikawa nas ceu em 1915, formou em 1939 do Departamento de
Engenharia de Univ ers idade de Tóquio em químic a aplic ada. Em 1947 tornou-s e
profess or ass is tente na Univers idade de Tóquio. Obtev e doutorado em
Engenharia e foi promov ido a profess or titular em 1960. Recebeu os prêmios :
Deming Prize, o Nihon Keizai (prêmio dado pela imprens a), oStandardisation
Prize Indus trial pelas suas public ações em Controle de Qualidade, o Grant Award
em 1971 da Soc iedade americ ana para Controle de Qualidade. Morreu em abril
de 1989.
O professor Ishikawa é melhor c onhec ido como pioneiro do mov imento de
Círculo de Qualidade no Japão nos cedo 1960s.
A idéia do professor Ishikawa era educar todas as pessoas que trabalham
em fábric as no J apão. No nível téc nico mais s imples, o trabalho do profess or
Ishikawa enfatizou o c onjunto de dados e a boa apresentaç ão, surge o diagrama
causa-e-efeito (ou Is hikawa), conforme descrito na figura 1. Enfatiza a
comunic ação aberta como fator crítico para a cons truç ão dos diagramas causa-eefeito. Diagramas de Ishikawa s ão úteis como ferra mentas s istemátic as para
ac har, ordenar e documentar ascausas de v ariação da qualidade e organizar a
relação mútua entre as c aus as.

MÃO-DE-

MÁQU

MÉTO

EFEITO

MEIO-

MATÉRIA-

MEDIDA

Figura 1 – Diagrama Causa Efeito ou Is hikawa
Is hikawa v ê o mov imento de Controle de Qualidade por toda organização,
não implicando apenas a qualidade do produto, mas ta mbém de depois do serv iç o
de vendas , qualidade da adminis traç ão e aorganizaç ão.
Os partic ipantes do Círc ulo Controle de Qualidade, devem dominar o
controle es tatístico e métodos de qualidade relac ionados e utilizá-los para
alc ançar resultados em melhoria de qualidade, redução de custo, produtiv idade e

segurança. São ens inadas as sete ferramentas de c ontrole de qualidade a todos
os empregados:








Diagrama de Pareto;
DiagramaCausa e Efeito;
Es tratificaç ão;
Folha de verific aç ão;
His togramas;
Gráfico de correlaç ão;
Gráficos de controle.

Até mes mo no J apão muitos círculos de qualidade se desmoronaram,
normal mente por causa da falta interesse ou interv enção excess iva da
administração. Porém, muitos trabalharam. Agora no J apão ex is tem mais de 10
milhões de sóc ios de círculo de qualidade.
Ointeresse de Ishikawa pela qualidade e s ua implantaç ão surgiu a partir da
década de 1940, inicialmente por meio da c onscientização da necessidade de
conhecimentos estatís tic os dentro da indústria japones a. Em segundo lugar, v eio
a sua ansiedade por derrubar a filosofia reinante no período que precedeu a 2a
Guerra Mundial, ou s eja, do “barato e ruim” para o BOM E BARATO, tendo em
vista umasoluç ão, a condução do Controle da Qualidade (CQ) e o Controle
Estatís tic o da Qualidade (CEQ). Por outro lado, a observância do profundo
anacronis mo na estrutura social e empresarial japones a foi marcante ness e
proc esso de des env olvimento da qualidade.
No ponto de v ista de Is hikawa qualidade s ignific a busca continua das
necessidades do c ons umidor. Atrav és de: qualidade doproduto, s erv iço,
administração, pessoas, atendimento e preç o.
O ponto básico desta abordagem é a introdução dos CCQ (Círculos de
Controle da Qualidade) que s ão um pequeno grupo de pess oas que trabalham
numa mesma arc a que, voluntariamente desenv olv em ativ idades de controle da
qualidade.
Os métodos de CQ, através do auto e mútuo desenvolv imento de forma
continua e c om participaç ãode todos. O mes mo c onceito deve s er es tendido a
fornecedores, trans portadoras , empres as coligadas, ou seja, o c onceito de “todos ”
torna-se ex tremamente “amplo”.
No programa de Ishika wa os pequenos proble mas internos que estiv erem
principalmente a nív el da produção poderão ser facilmente abordados e
soluc ionados pelos funcionários do mesmo nív el. A gerênc ia c abe a soluç ão...
tracking img