Isajosij

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1044 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fernanda Rech Medeiros Rodrigues
Turma: 7 ano A
Professora: Ana Paula Ferraz
Atividade: Tema Avaliativo sobre Roma Antiga



O que fazia o...
Consulado: Formado por dois membros, chamados cônsules (que vem do latim consulare = “consultar, deliberar”), cujo papel era governar Roma. Eram eleitos pela Assembléia Centurial para um mandato de um ano.Os cônsules tinham que consultar a Assembléia e especialmente o Senado no governo romano. A eles cabia apresentar projetos de lei, presidir o Senado e a Assembléia Centurial, chefiar o exército. Em caso de grave crise transferiam o comando ao ditador, que teria plenos poderes pelo período máximo de seis meses.
Pretor: Responsável pela aplicação da justiça;
Censor: Encarregado de recensear oscidadãos de acordo com critérios de riqueza. Cuidava ainda da conduta moral dos cidadãos;
Questor: Responsável pelo tesouro público;
Edil: Encarregado da conservação da cidade (limpeza, policiamento, abastecimento de água, etc.);
Tribuno da Plebe: Na Roma Antiga, o Tribunato da Plebe era a magistratura plebeia, não admitindo patrícios, que a ela nem deveriam querer ascender.O tribuno (em latim tribunus) era o magistrado que atuava junto ao senado em defesa dos direitos e interesses da plebe.

As Leis:
Leis das 12 tabuas: Esta lei foi um dos resultados da luta por igualdade levada a cabo pelos plebeus em Roma. A escola tradicionalista atribui ao tribuno da plebe, Gaio Arsa a criação de uma magistratura no ano de 461 a. C. encarregada de fazer redigir umaforma de lei que diminuísse o arbítrio dos cônsules. Em contrapartida, a lei escrita traria uma menor variação nos julgamentos que envolvessem Patrícios e Plebeus, já que, sendo os juizes de origem patrícia, a opinião de seus julgamentos ficava óbvia. Teria sido enviados a Grécia uma comissão coma missão de estudar as leis de Sólon. Dois anos depois foi nomeada uma magistratura extraordináriacomposta por dez membros, os decênviros ( = dez varões ) que teria redigido a posteriormente nomeada Lei das XII Tábua
Lei Licínia: A lei foi uma luta dos plebeus, contra o enfraquecimento dos patrícios durante o que foi referido como o Conflito das Ordens, seguido das guerras majoritárias contra Gauleses e Latinos. Combinava demandas constitucionais e agrárias para os plebeus.O Líder conservadoristaMarcus Furius Camillus, viu a lei como uma concessão requerida. A lei veio próximo ao fim do período descrito como "Anarquia" (375 a.c.), durante o mesmo período nenhum chefe magistrado legitimo tinha sido eleito em Roma. Alguns aspectos constitucionais da barganha tinha  como intuito, acrescentar mais poder para os plebeus. A lei também teve o objetivo de acabar com a escravidão para aqueles quenão tinham como pagar suas dividas aos proprietários rurais, esse direito era garantido apenas aos cidadãos romanos. Mas muitos cidadãos das províncias continuaram a ser escravizados por dividas após a aprovação da mesma. 
Lei Canuleia: É a lei, entre os romanos, que passou a permitir o casamento entre plebeus e patrícios. Seu principal objetivo era o de fortalecer a classe patrícia, uma vez quesó se alicava se um patrícios em decadência se casasse com uma plebeia em ascessão econômica.Esta lei vem derrogar parte do texto da Lei das XII tábuas.

Quem eram:
Os gladiadores: Homens que lutavam até a morte para entreter uma plateia sedenta por sangue, que lotava as arenas espalhadas por todo o Império Romano. Os gladiadores eram escravos normalmente capturadosentre os prisioneiros de guerra, que eram treinados para lutar nas arenas do Império Romano. Esses escravos, em geral, recebiam um melhor tratamento em relação aos demais escravos de Roma, porque recebiam uma boa alimentação - vale ressaltar que sua dieta era basicamente vegetariana, afinal, eram escravos, e a carne era muito cara na época! -, cuidados com sua saúde, além de outros cuidados...
tracking img