Iracema

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1275 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Colégio Municipal Tom Jobim




Iracema

[pic]

José de Alencar




Trabalho Bimestral de Português


Santana de Parnaíba, 2012

Colégio Municipal Tom Jobim




Iracema

José de Alencar










Trabalho Bimestral de Português





Santana de Parnaíba, 2012




Nomes:

Alice Vidigal Medeiros n:01
Aline RezendeLugarini n:39
Gabriela Fairen Ferré n:13
Bianca Smidi n:06
Mariana Senise Lisboa n:25
Rodrigo Ramos Alves da Costa n:28


Professora Aline
Sumário





1.Introdução......................................................................................4

2. Personagens....................................................................................4

3. Características.................................................................................5

4. Resumo da Obra...............................................................................6

5. Análise daObra................................................................................7




























1. Introdução

O romance Iracema (1865) de José de Alencar representa o ponto mais alto da prosa romântica no conjunto de sua obra. Nela o autor aponta a cultura indígena como caminho para se construir uma autêntica literatura brasileira.
A expressão do nacionalismo de Alencar se dá, nesta obra, através da criação daheroína Iracema, “a virgem dos lábios de mel”, cujo enredo retorna ao que o próprio escritor denominou “a Lenda do Ceará” e “o nascimento do primeiro cearense”.
Nos séculos XVI e XVII, a idealização do indígena se dava sob vários aspectos. De um lado, os cronistas viam-no como figura exótica, de beleza afrodisíaca; pelos jesuítas, eram vistos como almas a serem salvas pelo catolicismo, que haviaperdido fiéis para a Reforma Protestante. No século XVIII e início do século XIX, porém, a figura do índio passa a ser vista como o “bom selvagem”, sob influência do pensamento de Rousseau: o índio é bom por natureza, pois ainda não foi corrompido pela sociedade, que é má. Torna-se, então, símbolo do nativismo e da liberdade, num país recém proclamado independente.
Iracema é ambientado em terrasbrasileiras, com seu povo nativo, suas cores e sua cultura, representando o espírito nacionalista da obra. Enquanto estética romântica, idealiza a figura feminina, exalta a natureza, valoriza o amor e o patriotismo, numa linguagem que podemos chamar de “poesia em prosa”. Isso porque o mais importante na narrativa não é a sucessão dos fatos, mas a seleção dos vocábulos, a construção de imagens, ascomparações, e principalmente o ritmo, determinante na construção da musicalidade. O poeta incorpora a visão de mundo dos indígenas que, ao expressarem seus sentimentos, o fazem através de imagens que já conhecem, ou seja, a própria natureza.
2. Personagens
▪ Iracema: Índia da tribo dos tabajaras, filha de Araquém, velho pajé; era uma espécie de vestal (no sentido de ter a sua virgindadeconsagrada à divindade) por guardar o segredo de Jurema (bebida mágica utilizada nos rituais religiosos); anagrama de América."A virgem dos lábios de mel.
▪ Martim: Guerreiro branco, amigo dos pitiguaras, habitantes do litoral, adversários dos tabajaras; os pitiguaras lhe deram o nome de Coatiabo.
▪ Moacir: Filho de Iracema e Martim, o primeiro brasileiro miscigenado.
▪ Poti: Heróidos pitiguaras, amigo (que se considerava irmão) de Martim.
▪ Irapuã: Chefe dos guerreiros tabajaras; apaixonado por Iracema.
▪ Caubi: Índio tabajara, irmão de Iracema.
▪ Jacaúna: Chefe dos guerreiros pitiguaras, irmão de Poti.
▪ Araquém: Pajé da tribo Tabajara. Pai de Iracema e Caubi.
▪ Batuirité: o avô de Poti, o qual denomina Martim Gavião Branco, fazendo, antes de...
tracking img