Investimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8587 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DISCIPLINA: FINANÇAS CORPORATIVAS

1. DEPRECIAÇÃO
Em qualquer sistema produtivo há uma gradual perda de valor inicial do fator de
produção. Com exceção dos terrenos, os elementos que integram o ativo imobilizado têm
um período limitado de vida útil. Dessa forma, os ativos imobilizados da empresa
(máquinas, equipamentos, instalações, veículos, etc.) são adquiridos a um valor inicial, queao longo da vida útil, vai diminuindo até atingirem um valor de sucata - ou de revenda ou
residual - ao final da vida útil.
A depreciação é definida como a diferença entre o valor inicial (VI) e o valor de
sucata, ou residual ou de revenda (VR), ao final da vida útil. Em outras palavras, é a
desvalorização ou perda do valor inicial ao longo da vida útil.

1.1

Tipos de DepreciaçãoExistem vários tipos de depreciação, dentre os quais destacam -se:
- Depreciação Física - é a perda de valor de um bem devido à ação de elementos
físico-químicos, que afetam o seu bom desempenho. Ela pode ser dividida em:
a) Depreciação pelo uso: ação de elementos como vibrações, desgaste, etc.
b) Deterioração: ação de elementos como corrosão, decomposição química, etc.
- Depreciação Funcional - éa perda de valor de um bem devido à alteração da
demanda dos serviços que o bem pode prestar. Inclui :
a) Obsolescência: invenções tecnológicas que tornam o bem economicamente inferior
aos mais modernos;
b) Insuficiência de produção: Devido ao aumento da demanda;
c) Situações independentes dos bens: Resultante de uma alteração nas condições
normais de operação que leva a empresa a retirar deserviço um ativo que funciona
satisfatoriamente.
Exemplos:
a) Uma firma de engenharia, após o término do contrato para a construção de uma
estrada, não consegue outro contrato e fica com seus equipamentos parado s;
b) O aparecimento de um computador com maior capacidade de processamento, torna
os antigos obsoletos e seu valor de revenda cai;
1

- Depreciação devida a acidentes - é aperda do valor do ativo rapidamente devido a
incêndios, explosões, colisões, etc.
Nota-se portanto que a vida útil do bem depende da política de manutenção e das
condições de operação.

1.2

Influências da Depreciação

- Influência Contábil - a depreciação é um gasto (custo ou despesa), e como tal, pode
ser abatido das receitas, diminuindo o lucro tributável, e portanto, o IMPOSTO DE RENDA.A legislação fiscal regulamenta a depreciação para não acontecer de haver “depreciações”
aceleradas e o benefício mais cedo dos efeitos fiscais.
É um expediente contábil que visa a evitar a descapitalização d as empresas, ou
seja, manter na empresa os fundos que foram nela aplicados.
- Influência Financeira – por não ser um desembolso a depreciação não gera
movimentação no fluxo de caixa daempresa, possibilitando que a empresa forme reservas
para a reposição desses ativos.

1.3

Depreciação real x Depreciação teórica

É praticamente impossível calcular a depreciação real, visto que a determinação real
do valor residual a cada período necessitaria uma avaliação total do patrimônio da
empresa, a preços constantes, descontada a inflação, o que seria oneroso e
antieconômico.Sabe-se que a depreciação real é conduzida por uma curva exponencial
(gráfico do Valor atual x tempo) com queda acentuada nos primeiros anos e mais suave
nos últimos anos.
1.4

Modelos de Depreciação

Alguns dos principais métodos são: método linear ou contábil, método de Cole,
método exponencial, método da produção e o método do fundo de amortização.
Não obstante qualquer método poderser utilizado por lei, nenhum pode depreciar mais
rápido do que a depreciação contábil para não haver antecipação no aproveitamento dos
benefícios fiscais.

2

Por este motivo, oficialmente as empresas utilizam o método de depreciação linear,
embora possam utilizar internamente para outras finalidades, como por exemplo para
elaboração do fluxo de caixa, qualquer um dos métodos.
1.4.1...
tracking img