Investigacao acerca do entendimento humano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1231 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA / UFPB
CENTRO DE CIENCIAS HUMANAS E LETRAS / CCHL
DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA

Texto/artigo, para ser apresentado no encontro de PIBID de Filosofia em Fortaleza.

* Texto crítico das Seções I, II, III, IV, e V da obra de David Hume: “Investigação acerca do Entendimento Humano”.

O filósofomoderno David Hume se contrapõe às filosofias que considera o espírito humano desde o ponto de vista teológico – metafísico, abrindo caminho para a ampliação do método experimental aos fenômenos mentais. Seu sistema filosófico em sua época perpassou por três eixos de pensamento, a saber: ceticismo, positivista lógico e naturalismo. Sobre esta classificação temos o seguinte, somente no final doséculo XX os comentadores se empenharam em mostrar o caráter positivo e construtivo do seu projeto filosófico. Dentre diversas influências filosóficas que o Hume teve, ele deve seu método de análise a Newton, pois este filósofo tentava introduzir o método experimental de raciocínios nos assuntos morais, ou seja, nos temas como, política, direito, moral, psicologia etc. De certa forma, Hume pretendefazer no âmbito da ciência do homem, o mesmo que Newton realizou no âmbito da ciência natural: explicitar as leis e princípios básicos que inexoravelmente comandam os modos de pensar, de sentir e de conviver dos seres humanos. Partindo destes pressupostos, tratarei sobre as Seções I, II, III, IV, e V do texto acima citado.
No tocante a Seção I “Das diferentes classes de filosofias”. Nestaseção o autor faz a introdução necessária para compreensão do assunto a ser discorrido durante toda obra, pois a atenção dada para a diferenciação das classes de filosofia, para ele essa distinção se faz indispensável para compreensão do texto, ou de qualquer outra obra, pois o pressuposto para o desenvolvimento de um sistema filosófico perpassa por pressupostos comuns, ou seja, precisam serapresentados argumentos no decorre do texto que condizem com o que foi proposto a ser tratado inicialmente. A filosofia moral, ou ciência da natureza humana perpassa por dois modos, acerca disto são expostos os dois modos que essa filosofia trata, a saber: a filosofia fácil, na qual considerada o homem como nascido principalmente para a ação, essa filosofia discorre sobre o caminho percorrido pelohomem virtuoso em busca do fim último de suas ações. E a filosofia difícil, na qual considera o homem mais um ser racional que um ser ativo, e procura forma seu entendimento em lugar de melhorar-lhe os costumes. Para o autor a combinação desses dois modos resultaria no método adequado de filosofia, pois essa dualidade parece, segundo o autor está presente na natureza humana, neste caso este será ométodo, ou pressuposto que ele utilizará para o desenvolvimento de sua obra.
Acerca da Seção II “Da origem das ideias”. A problemática abordada seria a partir da máxima geral defendida por Hume, a saber: limitação ou não do pensamento humano, para ele parece ser ilimitado, pois pensamento humano está composto dentro de limites muito reduzidos, e que tudo aquilo produzido pelo pensamento nãopassa de faculdades variadas que foram fornecidas pelos sentidos e pela experiência. Partindo desses pressupostos ele nomeia três conceitos que serão fundamentais para tal compreensão, que serão em ordens respectivas de importância; percepções, que significaria segundo o autor “totalidade dos atos mentais e das operações volitivas, ou todo material do pensamento”. As impressões seriam todas aspercepções mais vivas. E as ideias, que representaria as percepções menos fortes e menos vivas que são geralmente denominadas de pensamentos ou ideias. As percepções do espírito são classificadas de dois modos, impressões e ideias, que se distingue em seus diferentes graus de força ou vivacidade, mas é importante ressaltar que esta distinção ocorre no âmbito de graus e não em natureza, pois...
tracking img