Inversao sintatica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (371 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INVERÇÂO SINTATICA

A inversão sintática é um recurso estilístico muito usado no idioma. Criador de ênfase, o procedimento é um poderoso aliado dos poetas que se propõem criar versos rimados commétrica preestabelecida. Mas nem sempre alterar a posição de uma palavra na frase traz bons resultados.

É relativamente corriqueiro que uma sentença acabe apresentando dupla interpretação. Issodecorre de descuido do redator ou, mais freqüentemente, da pressa, situação comum em jornais.
Inversão Sintática refere-se ao fenômeno que troca a ordem normal dos termos sintáticos na frase.

A ordemnormal, como você bem sabe, é:

SUJEITO + VERBO + OBJETO + ADJUNTO ADVERBIAL

Em que Verbo, Objeto e Adjunto Adverbal fazem parte do Predicado. Objeto e Adjunto não aparecem em todas as orações. Massujeito e verbo, sim. (apenas não em algumas orações sem sujeito)

Na inversão sintática, pode-se ocorrer:

Ex.1: Adjunto na frente e isso é muito comum, para enfatizar o modo pelo qual a açãoocorre.
Ex.: Ontem, meu país comemorou a saída de todos os franceses que compraram terras na Amazônia.

Olha o "Ontem" aí!

Ex.2: Objeto antes do Verbo ou do sujeito: isso é muito comum em poesias,para não comprometer a rima e a métrica do poema!
Ex.: Em "Dois Vocativos", de Adélia Padro:

“A maravilha dá de três cores:
branca, lilás e amarela,
seu outro nome é bonina.
Eu sou de trêsjeitos:
alegre, triste e mofina,
mas meu outro nome eu não sei.
Ò mistério profundo!
Ò amor!”

Em "mas meu outro nome eu não sei", "meu outro nome" é objeto do verbo "sei", estando antepostoa ele. A ordem normal seria "Mas eu não sei meu outro nome".

Pergunta: Na ordem normal, o poema continuaria tão bonito quanto antes? Acho que não, não é mesmo.


Nota Legal: Esse exemplo éclássico, mas, talvez, seja um dos melhores exemplos de Inversão Sintática: O HINO NACIONAL.

Logo a introdução: "Ouviram do Ipiranga as margens plácidas / De um povo heróico o brado retumbante,..."...
tracking img