Intoxicação alimentar por bacterias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5693 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITARIO DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E
TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ – UNINOVAFAPI
CURSO DE MEDICINA
DISCIPLINA: SAÚDE COLETIVA - SAÚDE AMBIENTAL
PROFESSOR: FRANCISCO EUGÊNIO DEUSDA

RA DE ALEXANDRIA



INTOXICAÇÃO ALIMENTAR



LuanaMiranda Souza
Luara Lis Barbosa Boson
Luis Henrique Lustosa Veras
Madson Roger Silva Lima Filho
Marcello Hollanda de Andrade
Nádia Pereira da Silva do Rego Monte
Otávia Maria Pinto Bezerra da Silva
Renata Brito Aguiar de Araújo

Teresina
Abril/2013
INTRODUÇÃOA intoxicação alimentarou gastrintestinal geralmente é o resultado de uma reação à comida ou à água contaminadas durante o preparo, manipulação ou armazenamento dos alimentos. Os “contaminantes” mais comuns são as bactérias, especialmente a Salmonela, Shigella, Stafilococos, Clostridium,E.coli, entre outros. Outros contaminantes incluem os vírus, os parasitas (vermes) e as toxinas. A intoxicação alimentarnormalmente conduz a um desconforto gastrintestinal severo que é acompanhado de cólicas abdominais, vómitos e diarreia.
A ocorrência de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) vem aumentando de modo significativo em nível mundial. Vários são os fatores que contribuem para a emergência dessas doenças, entre os quais destacam-se: o crescente aumento das populações; a existência de grupos populacionaisvulneráveis ou mais expostos; o processo de urbanização desordenado e a necessidade de produção de alimentos em grande escala. Contribui, ainda, o deficiente controle dos órgãos públicos e privados no tocante à qualidade dos alimentos ofertados às populações.
Acrescentam-se outros determinantes para o aumento na incidência das DTA, tais como a maior exposição das populações a alimentos destinadosao pronto consumo coletivo – fast-foods –, o consumo de alimentos em vias públicas, a utilização de novas modalidades de produção, o aumento no uso de aditivos e a mudanças de hábitos alimentares, sem deixar de considerar as mudanças ambientais, a globalização e as facilidades atuais de deslocamento da população, inclusive no nível internacional.
A multiplicidade de agentes causais e as suasassociações a alguns dos fatores citados resultam em um número significativo de possibilidades para a ocorrência das DTA, infecções ou intoxicações que podem se apresentar de forma crônica ou aguda, com características de surto ou de casos isolados, com distribuição localizada ou disseminada e com formas clínicas diversas.
A intoxicação alimentar, embora comum, frequentemente pode ser prevenidafacilmente. Calcula-se que 85 por cento das comidas estragadas podem ser evitadas controlando-se o preparo dos alimentos, seguindo-se as normas de higiene. Normalmente, a intoxicação alimentar melhora dentro de um ou dois dias. Porém, em alguns casos, a intoxicação alimentar é bastante perigosa. Nos Estados Unidos, a intoxicação gastrintestinal resulta em mais de 300.000 hospitalizações a cada ano ecausa 5.000 mortes.

BOTULISMO CID 10: A05.1
1)Introdução
O botulismo é uma doença não-contagiosa, resultante da potente ação de neurotoxina. A mesma se apresenta basicamente de três formas: Botulismo alimentar, por ferimentos e intestinal. Isso se dá devido a localização de produção da toxina botulínica que varia de local em cada uma dessas formas, porém todas se caracterizamclinicamente por manifestações neurológicas e\ou gastrointestinais. É uma doença de alta letalidade considerada de emergência medica e de saúde publica. O diagnostico tem que ser rápido e o tratamento precoce. As manifestações clinicas variam de acordo com o modo de transmissão.
2)Etiologia
É causada pelo agente Clostridium botulinum, sendo um bacilo gram-positivo, anaeróbio, esporulado cujo...
tracking img