Intervençao do estado na economis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Intervenção do estado na economia

Disciplina de economia

Professora Ana Paula Cirne

Módulo V

Trabalho realizado por:
Mara Silva
Daniel Lopes
Iuri Matos
Índice

Índice………………………………………………………………………………… 2
Introdução………………………………………………………..………………… 3
O peso do estado na economia………………………………………………. 4
Intervenção do estado na económia……………………............................ 4Eficiencia……………………………………………………………………. 5
Equidade……………………………………………………………………. 5
Estabilidade………………………………………………………………… 6
Instrumentos de intervenção económica e social do estado…………... 6
Planeamento………………………………………………………………. 6
Orçamento de estado…………………………………………………... 7
Despesas publicas………………………………………………… 8
Receitas publicas…………………………………………………. 8
Saldo Orçamental………………………………………………… 9
Politicasconjuturais e politicas estruturais…………………………………… 11
Solução para os problemas estruturais na Europa………………………… 11
Situação da económia portuguesa…………………………………………... 12
Problemas estruturais em Portugal……………………………………...12
Conclusão…………………………………………………………………………. .13
Anexos………………………………………………………………………………. 14
Notícia do Jornal de Noticias…………………………………………….14Bibliografia………………………………………………………………………….. 15

Introdução
Neste trabalho que nos foi proposto na disciplina de Economia vamos abordar o tema do módulo V que é a intervenção do estado na economia. No decorrer deste trabalho vamos explicar o que é a intervenção do estado na economia, o que pode garantir e os seus instrumentos. Nos seus instrumentos vamos falar mais especificamente no estado orçamental e nos seus constituintes.
Também são incluídas nestetrabalho as políticas estruturais e as conjunturais.
Vamos referir também as políticas económicas e sociais do estado português.

O peso do estado na economia

Desde a década de 80 que o mundo viu a afirmação de políticas ideológicas de espírito nacionais passando esta, para as microeconómicas privadas.
O Estado passou de uma situação de produtor e panificador de serviços e bens, paraum papel de regulador, fazendo com que se criassem condições favoráveis, a que houvesse uma dinamização e reestruturação interna do sector empresarial.
Por outro lado o fenómeno da globalização ao aproximar economias com características diferentes, veio também a aproximar diferentes concepções de Estado, dos mais intervencionistas aos mais liberais, o que pressupõe a tendência para aalteração do seu papel.

Intervenção do estado na economia

O estado nem sempre entreviu na economia como hoje. Pois o estado tinha apenas a função de intervir em nível das satisfações colectivas.
Hoje em dia a intervenção económica o estado visa a estabilidade e o bom funcionamento da economia.

Quando um estado é intervencionista deve garantir:

1. Eficiência
2.Equidade
3. Estabilidade

1. Eficiência

Garante que na produção de um bem se utilize o maior número de recursos a um menor custo possível.

As falhas de mercado que deriva com:

A. Concorrência imperfeita – impedir a formação de monopólios.

B. Externalidades * – negativa -Ex: poluição; positiva (descobertas).

* Externalidades - Éuma falha do mercado que resulta do facto de este não completar os efeitos perversos de uma determinada produção que são obtidos em conta pelo mercado.

2.Equidade

É a promoção de uma repartição dos rendimentos mais equitativa para que haja justiças sociais, ajudando os estratos sociais de mais baixos rendimentos a satisfazer as necessidades básicas.

Mais resumidamente garantirequidade é: proceder à redistribuição dos rendimentos.

Ex: Dar subsídios aos mais necessitados.
3. Estabilidade

O Estado deve intervir na economia de forma a prevenir situações de instabilidade ou a minimizar os seus efeitos sobre a vida eco e social.

Ex: Subsídios de desemprego, medidas de combate à inflação.

INSTRUMENTOS...
tracking img