Intertextualidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1776 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Intertextualidade























Intertextualidade












Intertextualidade acontece quando há uma referência explícita ou implícita de um texto em outro,também pode ocorrer com outras formas além do texto, música, pintura, filme, novela etc. Toda vez que uma obra fizer alusão à outraocorre a intertextualidade.
Apresentam-se explicitamente quando o autor informa o objeto de sua citação. Num texto científico, por exemplo, o autor do texto citado é indicado, já na forma implícita, a indicação é oculta. Por isso é importante para o leitor o conhecimento de mundo, um saber prévio, para reconhecer e identificar quando há um diálogo entre os textos. A intertextualidade podeocorrer afirmando as mesmas idéias da obra citada ou contestando-as.


Tipos De Intertextualidade

Pode-se destacar sete tipos de intertextualidade:
• Epígrafe - constitui uma escrita introdutória.
• Citação - é uma transcrição do texto alheio, marcada por aspas.
• Paráfrase - o autor recria, com seus próprios recursos,um texto já existente,"relembrando" a mensagem original aointerlocutor.
• Paródia - é uma forma de apropriação que, em lugar de endossar o modelo retomado, rompe com ele, sutil ou abertamente. Ela muitas vezes perverte o texto anterior, visando à ironia ou a crítica.
• Pastiche - uma recorrência a um gênero.
• Referência e alusão.

Exemplos

Epigrafe
A epígrafe é um pré-texto que serve de bandeira ao texto principal, por resumir deforma exemplar o pensamento do autor. Tem, pois, a função de um lema ou de uma divisa. O autor pode optar por colocar a epígrafe em página isolada, antes do corpo principal do texto, servindo de abertura solene do livro, pode ocorrer logo abaixo do título de um livro, ou ainda à entrada de um discurso, capítulo de obra extensa ou composição poética. Em certos gêneros literários, como os discursosformais ou os sermões, a epígrafe é assumida como parte ativa do texto, sendo um ponto de partida de discussão. O recurso à epígrafe não é um exclusivo dos autores literários. O ensaísta Eduardo Lourenço, por exemplo, coloca normalmente uma epígrafe na abertura das suas obras. Não se deve confundir a epígrafe com a dedicatória da obra nem com os resumos de capítulos, como o faz Almeida Garrett emViagens na Minha Terra.
A epígrafe tanto pode ser uma divisa que resume uma certa ideologia assumida pelo autor como pode servir de introdução etimológica, por exemplo, a uma obra cujo título é enigmático ou ambíguo, como no caso de "Esteiros" (1941), de Soeiro Pereira Gomes, que abre com esta epígrafe: "Esteiros. Minúsculos canais, como dedos da mão espalmada, abertos na margem do Tejo. Dedos dasmãos avaras dos telhais que roubam nateiro às águas e vigores à malta. Mãos de l mas infelizmente não podemos comparar com pornograma.

Citação

Trata-se de uma transcrição do texto a que se faz referência, devendo esta estar sempre em destaque, seja por aspas, negrito ou itálico. Como podemos comprovar em:

Pela luz dos olhos teus

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teusResolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar
Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que sóse pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.
Vinícius de Moraes

Paráfrase
Uma paráfrase é uma reafirmação das idéias de um texto ou uma passagem usando outras palavras. O ato de paráfrase é também chamado de parafrasear.
Uma paráfrase tipicamente explica ou clarifica o texto que está sendo citado. Por exemplo, "O sinal estava vermelho" pode ser parafraseada como "O trem não...
tracking img