Interdisciplinar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1824 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O caso dos exploradores de caverna
O caso dos exploradores de caverna relata uma situação muito complicada de ser justificada, pois descreve um fato ocorrido em uma caverna no ano 4300 onde cinco exploradores de cavernas se viram presos por um desabamento na caverna durante sua função. Quando começou a operação de resgate que infelizmente custou a vida de dez operários, conseguiram abrir dialogoatravés de um radio transistorizado que viram ter consigo. Ao entrar em contato, perguntaram quanto tempo resistiriam sem comida, pois levaria no mínimo dez dias para a conclusão do salvamento, viram-se desta forma angustiados pois não havia mais nenhuma fonte de alimento.
Assim, um dos exploradores, chamado Whetmore, perguntou ao médico se conseguiriam sobreviver se usassem a carne de um delescomo alimento. Como de certa forma obtiveram resposta positiva, decidiram tirar a sorte. No momento em que faziam isso, Whetmore desistiu da idéia,porem o acordo já havia sido firmado levando-o assim a morte.
Desta forma gostaria de comentar sobre a teoria dos instintos que de forma mais psicológica podemos entender esse conceito:
“Os instintos são inatos, e podem ser considerados especialmenteem dois grupos principais: os ligados á sobrevivência e à propagação, chamados por Freud de "instintos da vida" (fome, sede, sexo); e os ligados aos impulsos de destruição, chamados "instintos da morte", e que se caracterizam pela forma de agressividade.
Os instintos são tidos como fatores que movimentam a personalidade, determinando o comportamento do indivíduo, preparando-o e dispondo-o paraficar mais sensível a certo estímulo e não a outros, num dado momento. Assim, tem-se que a sede é representada psicologicamente como um desejo de beber líquido, enquanto que organicamente é uma condição de deficiência, uma necessidade de ingerir líquido. Freud diz que o instinto é a "medida daquilo de que a mente precisa para funcionar", e da soma dos instintos resulta uma quantidade de energiapsíquica, "estocada" no id (que é a sede originária dos instintos) e à qual a personalidade pode recorrer, quando for conveniente ou necessário.
Distinguem-se quatro aspectos no instinto: uma fonte, uma finalidade, um objeto e um impulso. O primeiro aspecto -- fonte do instinto - é a condição ou a necessidade orgânica, isto é, do corpo; exemplo: necessidade de ingerir água. A finalidade diz respeito aremover a excitação provocada no corpo; exemplo: ingerir o líquido. O terceiro aspecto - objeto - se refere tanto à coisa em si ou à condição em si que pode satisfazer a necessidade, como também ao comportamento que pode garantir essa coisa ou condição; exemplo: se um indivíduo sentir sede e tiver de tirar água do poço, essa ação também faz parte do objeto, além da água em si. Finalmente, aintensidade da necessidade configura o impulso do instinto, que é sua força. Assim, se um indivíduo for submetido a dois dias sem beber, terá maior sede que outro em condições normais, e portanto aquela deficiência orgânica provocada pelo tempo passado sem ingerir água fará com que a força do instinto aumente. A fonte e a finalidade do instinto são constantes a vida inteira (a fonte porém pode sermodificada ou eliminada pela idade), ao passo que o objeto pode variar, e aliás é normal que varie bastante durante a vida: se um determinado objeto não pode ser alcançado pelo indivíduo, a energia psíquica que ele empregava com esse fim vai ser aplicada visando a outro objeto, e dessa forma os objetos podem ser substituídos. Deve-se notar ainda que esse deslocamento de energia de um determinadoobjeto para outro, constitui um dos mais importantes aspectos da personalidade. Daí existem mecanismos na mente humana, como o da identificação e o da sublimação, que atuam com deslocamentos da energia psíquica.
Pela concepção freudiana, o instinto visa a reduzir tensões, ou seja, visa a fazer com que o indivíduo volte ao estado anterior ao aparecimento do próprio instinto: sentir desejo de beber...
tracking img