Inteligencias multiplas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1183 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Denomina-se inteligências múltiplas a teoria desenvolvida a partir da década de 1980 por uma equipe de investigadores da Universidade de Harvard, liderada pelo psicólogo Howard Gardner, buscando analisar e descrever melhor o conceito de inteligência.

Gardner afirmou que o conceito de inteligência, como tradicionalmente definido em psicometria (testes de QI) não erasuficiente para descrever a grande variedade de habilidades cognitivas humanas. Desse modo, a teoria afirma que uma criança que aprende a multiplicar números facilmente não é necessariamente mais inteligente do que outra que tenha habilidades mais forte em outro tipo de inteligência. A criança que leva mais tempo para dominar uma multiplicação simples, (a) pode aprender melhor a multiplicar atravésde uma abordagem diferente; (b) pode ser excelente em um campo fora da matemática; ou (c) pode até estar a olhar e compreender o processo de multiplicação em um nível profundo. Neste último exemplo, uma compreensão mais profunda pode resultar em lentidão que parece (e pode) esconder uma inteligência matemática potencialmente maior do que a de uma criança que rapidamente memoriza a tabuada, apesarde uma compreensão menos detalhada do processo de multiplicação.

À época, a teoria foi recebida com reações mistas pela comunidade académica. Muitos psicólogos consideraram que existe uma diferença entre o conceito de inteligência que não é suportado pela prova empírica, mas muitos educadores apoiaram o valor prático das abordagens sugeridas pela teoria.


Foram identificados edescritos sete tipos de inteligência nos seres humanos, e, no início da década de 1980, obteve grande eco no campo da educação. Posteriormente foram acrescentadas à lista original as inteligências de tipo "naturalista" e "existencial":


• Lógico – matemática;
• Linguística;
• Musical;
• Espacial;
• Corporal - cinestésica;
• Inerpessoal;
•Intrapessoal;
• Naturalista;
• Existencial.


Nesse trabalho iremos dar ênfase à inteligência Lógico – matemática que consiste na capacidade de confrontar e avaliar objetos e abstrações, discernindo as suas relações e princípios subjacentes. Habilidade para raciocínio dedutivo e para solucionar problemas matemáticos. Possuem esta caracaterística matemáticos, cientistas e filósofos comoStanislaw Ulam, Alfred North Whitehead, Henri Poincaré, Albert Einstein, Marie Curie, entre outros.








Segundo Gardner, a inteligência lógico - matemática pode ser traçada de um confronto com o mundo dos objetos, uma vez que,confrontando objetos, ordenando-os e reordenando-os e avaliando sua quantidade que a criança pequena adquire seu conhecimento inicial e mais fundamentalsobre o domínio lógico-matemático.
Com o desenvolvimento, o indivíduo torna-se mais capaz de apreciar as ações que se pode desempenhar sobre os objetos, as relações que prevalecem entre estas ações, as afirmativas que pode fazer sobre ações reais ou potenciais e os relacionamentos entre estas afirmativas. Assim, as raízes das regiões mais elevadas do pensamento lógico, matemático e científicopodem ser encontradas nas ações simples de crianças pequenas sobre os objetos físicos de seu mundo.
O desenvolvimento do jovem lógico-matemático é precoce, devendo progredir rapidamente em seu campo. A capacidade de armazenar e manipular dentro da mente durante um período finito de tempo todas as variáveis necessárias para progredir em problemas matemáticos é algo que prova ser vulnerávelà idade. Observa-se já um declínio a partir dos trinta ou quarenta anos.
Segundo Piaget O entendimento lógico-matemático deriva em primeiro lugar das nossas ações sobre o mundo. Dessa forma,o estudo do pensamento deve começar no berço,quanto os bebês exploram todo o tipo de objeto e em seguida, passam a formar expectativas sobre como estes se comportarão sob circunstâncias diversas....
tracking img