Infotaylorismo: o trabalho do teleoperador e a degradação da relação de serviço

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6546 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación
www.eptic.com.br, Vol. VIII, n. 1, ene. – abr. 2006

Infotaylorismo: o trabalho do teleoperador
e a degradação da relação de serviço
Ruy Braga*

Introdução
Há pouco mais de três décadas, não apenas falar em classes sociais ou antagonismo
de classe pareceria bastante arcaico como também muitos foram aquelesque analisando
tendências econômicas européias e, sobretudo, estadunidenses anunciaram o momento
histórico da superação da classe trabalhadora e do proletariado por meio do aumento
quantitativo de camadas sociais médias cujas condições de vida progrediam (ou deveriam
progredir) ininterruptamente.1 A ofensiva neoliberal e a mundialização financeira do capital
iniciadas nos anos 1970 efortalecidas nos anos 1980, contudo, mostraram para os próprios
países imperialistas que o sonho de um impulso universal progressista dirigido para o bemestar social por uma burocracia de Estado tecnicamente habilitada havia acabado. Não
somente as desigualdades não desapareceram, mas o capitalismo as reforçou com toda a
contundência.
Os estudos em termos pós-industriais levados a cabo ao longo dofinal da década de
1960 e início dos anos 1970 foram sucedidos pela armação de um ardil intelectual: para
fazer desaparecer a classe operária, bastaria deixar de invocar seu nome. Se a História não
se encarregasse de superar o antagonismo, ainda assim seria possível recalcar sua
representação. Foi o período marcado pela substituição do proletariado por novos
movimentos e atores sociais nacondição de sujeitos-objetos privilegiados da reflexão
sociológica. Quem não se lembra do “adeus ao proletariado” anunciador da crise do

*

Professor do Departamento de Sociologia da USP. Autor de, entre outros, A nostalgia do fordismo:
Modernização e crise na teoria da sociedade salarial. São Paulo: Xamã, 2003; e A restauração do capital:
Um estudo sobre a crise contemporânea. São Paulo: Xamã,1996.
1
Ver, para mais detalhes, entre outros: TOURAINE, A. La société pot-industrielle. Paris: Denoël-Gonthier,
1969; e BELL, D. O advento da sociedade pós-industrial: Uma tentativa de previsão social. São Paulo:
Cultrix, 1977.

1

Revista de Economía Política de las Tecnologías de la Información y Comunicación
www.eptic.com.br, Vol. VIII, n. 1, ene. – abr. 2006

trabalho e dacentralidade da questão ecológica, por exemplo?2 Ou mesmo do feitiço da
democracia salarial capaz de elevar ao primeiro plano histórico a figura de um salariado
radicalmente integrado às “práticas de normalização”, completamente submetido à
regulação das rendas e às normas cada vez mais diferenciadas de consumo?3
Contemporaneamente, a renovação de uma sociologia crítica, entretanto, têm nos
ofertadouma visibilidade maior, mais incisiva e renovada a respeito do mundo do trabalho
e das características atuais da classe operária. 4 Uma visibilidade que é tão mais aguda
quanto mais incontornável se torna a constatação segundo a qual os operários industriais
tradicionais não mais ocupam o espaço social que ocuparam no passado. Refletir a respeito
da “nova condição proletária” tornou-se umatarefa tão instigante quanto difícil. Após
várias décadas de mundialização financeira, reestruturação produtiva e hegemonia
neoliberal, quais são as características constitutivas da nova classe trabalhadora?5 E para
nos aproximarmos de uma resposta a esta indagação é preciso elaborar uma outra questão:
pois bem, o que significa trabalhar nos dias atuais?6
Evidentemente, este artigo não pretendeoferecer respostas a estas questões. Nossas
pretensões são infinitamente mais modestas. Consideramos que as metamorfoses do
trabalho nas últimas décadas estiveram intimamente associadas à redefinição das fronteiras
existentes entre os diferentes setores econômicos. Notadamente por meio das terceirizações,
parte significativa das tradicionais tarefas industriais foram deslocadas e passaram a...
tracking img