Influencia do cristianismo no imperio romano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2761 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO



Camponeses e pastores que habitavam a Itália no século VIII a. C. fundaram uma cidade que se tornaria o centro do mundo antigo: Roma. Eles Certamente não sabiam desse destino glorioso. Mas a verdade é que, a partir do solo romano, surgiu um povo que dominou o mundo, construindo o Império Romano. Para consolidar sua dominação, os romanos desenvolveram uma “máquinaestatal”, responsável por grandes contribuições no setor administrativo, militar, legislativo e jurídico. Além disso, difundiram um modo de vida que influenciou profundamente toda história ocidental até nossos dias. Talvez por isso, ainda hoje, costuma-se dizer que “todos os caminhos levam a Roma” (COTRIM, 1997).

Durante o reinado do imperador Augusto, nasceu na província romana de Belém, naGaliléia, Jesus de Nazaré, o fundador do cristianismo. Religião que posteriormente iria influenciar profundamente o Império Romano e o mundo ocidental, principalmente no campo do direito e da moral.

Neste trabalho pretendemos discutir algumas influências do cristianismo do império romano e no mundo ocidental.






























2. HISTÓRIA DEROMA




A fundação de Roma resultou da união dos povos que habitavam a península itálica, sendo eles os italiotas (vindos da Europa Central, chegaram a península itálica por volta do II milênio a. C.) os etruscos (povo de origem incerta, chegaram à península itálica por volta do século VIII a. C.) e os gregos (dentro do movimento de expansão colonial, os gregos por volta do séculoVIII a. C., fundaram na parte sul da Itália diversas colônias, conhecidas como Magna Grécia.

A história de Roma costuma ser dividida em três grandes períodos:

• Monarquia (753-509 a.C.) – período em que Roma era uma pequena cidade sob a influência de etruscos e gregos. Seu estudo é feito com base em pesquisas arqueológicas e na interpretação de lendas e tradições;• República (509-31 a.C.) – período durante o qual Roma desenvolveu suas instituições sociais e econômicas e expandiu seu território. Nele, Roma se tornou em uma das maiores civilizações do mundo antigo.

• Império (27 a.C.-476 d.C.) – período em que depois de atingir sua fase de glória, Roma enfrentou inúmeros problemas internos e externos. A combinação desses problemas determinou adecadência da civilização romana.



2.1 IMPÉRIO ROMANO




A partir de 27 a.C., Otávio tornou senhor de Roma, acumulando poderes de augusto (divino, majestoso) e o de imperador, tornando-se na, prática, rei absoluto de Roma, mas permitindo que instituições republicanas continuassem a existir (Senado, Comício Centurial e Tribal), mesmo que só aparentemente.2.1.1 Alto Império

O Alto império foi a fase de maior esplendor desse período. Durante o longo governo de Otávio Augusto (27 a.C.-12 d.C.), uma série de reformas sociais e administrativas foi realizada. Roma ganhou em prosperidade econômica. O exército foi ainda mais profissionalizado. O imenso império passou a desfrutar um período de paz e segurança, conhecido como Pax Romana.Após a morte de Otávio Augusto, o trono Romano foi ocupado por vários imperadores que podem ser agrupados em quatro dinastias:

• Dinastia dos Júlio-Claudius (14-68) – Tibério, Calígula, Claudio e Nero;

• Dinastia dos Flavios (69-96) – Vespasiano e Domiciano;

• Dinastia dos Antoninos (96-192) – Nerva, Trajano, Adriano, Marco Aurélio, Antinino Pio e Cômodo;• Dinastia dos Severos (193-235) – Sétimo Severo, Caracala, Macrino, Heliogábalo e Severo Alexandre.




2.1.2 Baixo Império

O Baixo Império corresponde à fase final do período imperial. Costuma ser dividido em Baixo Império Pagão e Baixo Império Cristão.

• Baixo Império Pagão (235-305) – período em que dominavam as religiões não cristãs. Destacou o...
tracking img