Infiiel - ayaan hiirsii allii

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (717 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Fichamento bibliográfico
HIRSI ALI, Ayaan – Infiel – a história de uma mulher que desafiou o Islã, São Paulo : Companhia das Letras, 2007, 496 p. Traduzido por : Luiz A. de Araújo. Título original :Infidel – my life, New York : Free Press, 2006.

Autobiografia precoce, Ayaan, aos 37 anos, narra a impressionante trajetória de sua vida, desde a infância tradicional muçulmana na Somália até odespertar intelectual na Holanda e a existência cercada de guarda-costas no Ocidente. É uma vida de horrores, marcada pela circuncisão feminina aos cinco anos de idade, surras freqüentes e brutais damãe, e um espancamento por um pregador do Alcorão que lhe causou uma fratura no crânio. É também uma vida de exílios, pois seu pai, quase sempre ausente, era um importante opositor da ditadura de SiadBarré: a família fugiu para a Arábia Saudita, depois para a Etiópia, e finalmente se fixou no Quênia."

Fichamento de conteúdo
Dúvida e desafio ( pp. 136- 140 ). Sexto capítulo
HIRSI ALI, Ayaan –Infiel – a história de uma mulher que desafiou o Islã, São Paulo : Companhia das Letras, 2007, 496 p. Traduzido por : Luiz A. de Araújo. Título original : Infidel – my life, New York : Free Press, 2006.A Etiópia, o país seguinte de refúgio da família, mostra à Ayaan, pela primeira vez, o cristianismo. Um cristianismo monofisista, diferente do que conhecemos que foi considerada também uma heresiapara os segmentos majoritários do cristianismo. Conhecido no ocidente como a Igreja copta, esse ramo do cristianismo, formulado no século V, se ancorou principalmente na Palestina, Síria, Egito eEtiópia.

Fichamento de citação
Resumo de citação de todos os capítulos
HIRSI ALI, Ayaan – Infiel – a história de uma mulher que desafiou o Islã, São Paulo : Companhia das Letras, 2007, 496 p. Traduzidopor : Luiz A. de Araújo. Título original : Infidel – my life, New York : Free Press, 2006.
“Mahad estava cada vez mais consciente de sua honra de macho. Vovó o estimulava: tinha o hábito de...
tracking img