Infarto do miocardio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3712 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO – UNIFESP
ESCOLA PAULISTA DE ENFERMAGEM












RECONHECIMENTO DO CHOQUE CARDIOGÊNICO PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM





ARETHA MARIANE SILVA DE AMORIM
ESTEFANO DE LIRA FERNANDES
FLÁVIA MENDES RODRIGUES PEREIRA
REGINA FERREIRA DOAMARAL
REIRA MARIA DE LIMA
VERA LÚCIA COSTA MARQUES


Orientadora: Dr. Alba Lucia Botura Leite de Barros


Trabalho de conclusão de curso de especialização em Enfermagem em Cardiologia









SÃO PAULO
2008


SUMÁRIO



1. INTRODUÇÃO....................................................................................... 03
1.2 Problematização................................................................................ 06
1.2 Fundamentação teórica...................................................................... 07


2. OBJETIVO ............................................................................................. 09

3.MÉTODOS ............................................................................................. 10

4. RESULTADOS ............................................................................................ 11

5. DISCUSSÃO........................................................................................... 15

6. CONCLUSÃO....................................................................................... 19

CRONOGRAMA........................................................................................... 20

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA............................................................... 21
















1. Introdução


A síndrome do choque circulatório é considerada um dos mais intensos estímulos do eixoadreno-hipofisário, causando desse modo, profundas alterações fisiológicas e metabólicas. É definido como um volume sanguíneo circulante inadequado, produzindo diminuição da perfusão, primeiro nos tecidos e órgãos não vitais (pele, tecido conjuntivo, ossos e músculos) e subsequentemente aos órgãos vitais (cérebro, coração, pulmões, fígado, rim). À medida que o volume sanguíneo circulante diminui são segregadascatecolaminas e angiotensina, aumentado a resistência periférica, produzindo, assim, baixo fluxo na rede periférica. Mais tarde, barorreceptores nas aurículas, corpos carotídeos e aorta, estimulam o centro vasomotor agravando ainda mais a vasoconstrição, aumentando a resistência periférica.


O denominador comum final é uma situação de baixo débito, embora relacionada com múltiplascausas. Resultando da disfunção de quatro sistemas separados mas inter-relacionados entre si:
▪ Coração
▪ Volume sanguíneo
▪ Resistência arteriolar (pós carga)
▪ Resistência venosa (pré-carga)


Para que as células possam cobrir as suas necessidades de O2, nutrientes e eliminação dos produtos de metabolismo, a circulação sanguínea temde ser adequada, o que depende basicamente de 3 fatores: o volume sanguíneo, tônus vascular e a contratilidade cardíaca.


Muitos são os processos patológicos que num determinado momento podem originar de forma intensa uma diminuição do volume sanguíneo, do tônus vascular ou da contratilidade cardíaca, desenvolvendo-se uma insuficiência circulatória aguda que se persistir conduziráa uma inadequada perfusão tissular e depois a um estado de choque.


Seja qual for o tipo de choque instalado, o oxigenio cardíaco diminuirá e consequentemente a tensão arterial. Isso produzirá uma reação orgânica em menos de 30 segundos, ativando o primeiro mecanismo de defesa que consiste numa resposta adrenérgica, onde os barorreceptores aórticos e carotídeos detectando a...
tracking img