Individuo e a sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2887 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Karl Marx, os indivíduos e as classes sociais
Para o alemão Karl Marx (1818-1883), os indivíduos devem ser analisados de suas condições e situações sociais, já que produ¬zem sua existência em grupo. O homem primitivo diferenciava-se dos outros animais pelas características biológica e por aquilo que realizava no espaço e na época em que vivia. Caçando, defen¬dendo-se e criando instrumentos, osindivíduos construíram sua história e sua existência no grupo social.
Ainda segundo Marx, o indivíduo isolado só apareceu efetivamente na sociedade de livre concorrência, ou seja, no momento em que as condições históricas criaram os princípios da sociedade capitalista. Tomemos um exemplo simples dessa sociedade. Quando um operário é aceito numa empresa, assina um contrato do qual consta que devetrabalhar tantas horas por dia e por se¬mana e que tem determinados deveres e direitos, além de um salário mensal. Nesse exemplo, existem dois indivíduos se relacionando: o operário, que vende sua força de trabalho, e o empresário, que compra essa força de trabalho. Apa¬rentemente se trata de um contrato de compra e venda entre iguais. Mas só aparentemente, pois o "vendedor" não escolhe onde nemcomo vai trabalhar. As condições já estão impostas pelo empresário e pelo meio social.
Essa relação entre os dois, no entanto, não é apenas entre indivíduos, mas também entre classes sociais: a operária e a burguesa. Eles só se relacionam, nesse caso, por causa do trabalho: o empresário precisa da força de trabalho do operário e este precisa do salário. As condições que permitem esserela¬cionamento são definidas pela luta que se estabelece entre as classes, com a intervenção do Estado, por meio das leis, dos tribunais ou da polícia.
Essa luta vem se desenvolvendo há mais de duzentos anos em muitos países e nas mais diversas situações, pois empresários e trabalhadores têm interesses opostos. O Estado aparece aí para tentar reduzir o conflito, criando leis que, segundo Marx, normalmente sãoa favor dos capitalistas.
O foco da teoria de Marx está, assim, nas classes sociais, embora a questão do indivíduo também esteja presente. Isso fica claro quando Marx afirma que os seres humanos constroem sua história, mas não da maneira que querem, pois existem situações anteriores que condicionam o modo como ocorre a construção. Para ele, existem condicionantes estruturais que levam oindivíduo, os grupos e as classes para determinados caminhos; mas todos têm capacidade de reagir a esses condicionamentos e até mesmo de transformá-Ios.
Marx se interessou por estudar as condições de existência de homens reais na sociedade. O ponto central da sua análise está nas relações estabelecidas em determinada classe e entre as diversas classes que compõem a sociedade. Para ele, só é possívelentender as relações dos indivíduos com base nos antagonismos, nas contradições e na complementaridade entre as classes sociais. Assim, de acordo com Marx, a chave para compreender a vida social contemporânea está na luta de classes, que se desenvolve à medida que homens e mulheres procuram satisfazer suas necessidades, "oriundas do estômago ou da fantasia".

Émile Durkheim. as instituições e oindivíduo
Para o fundador da escola francesa de Sociologia, Émile Durkheim (1858¬1917), a sociedade sempre prevalece sobre o indivíduo, dispondo de certas regras, normas, costumes e leis que asseguram sua perpetuação. Essas regras e leis independem do indivíduo e pairam acima de todos, formando uma consciência coletiva que dá o sentido de integração entre os membros da sociedade. Elas se solidificam eminstituições, que são a base da sociedade e que correspondem, nas palavras de Durkheim, a "toda crença e todo comportamento instituído pela coletividade".
A família, a escola, o sistema judiciário e o Estado são exemplos de institui¬ções que congregam os elementos essenciais da sociedade, dando-lhe sustentação e permanência. Durkheim dava tanta importância às instituições que definia a...
tracking img