Indisciplina na ed. infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 42 (10256 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO

Com reflexões sobre a indisciplina na educação infantil, buscamos discutir sobre a necessidade de ampliação da visão critica em relação à indisciplina, além de atentar para a questão do papel da escola, pais e da relação professor-aluno nesta estabelecida.
A escola sofre reflexos do meio em que está inserida. O problema disciplinar é, frequentemente, repercussão dosconflitos da família e do meio social envolvente.
As pessoas que rodeiam o aluno, mais propriamente as pessoas de família, influem muito no seu comportamento, pois a criança nasce no seio desta, sendo, portanto, os pais os primeiros educadores. A extraordinária influência dos que quotidianamente tratam com os alunos reflete-se em muitos dos atos praticados por eles. A ação da Família começadesde o berço, muito antes da ação da Escola. Sendo a importância da ação familiar na tarefa educativa reconhecida pela Escola, impõe-se uma íntima colaboração, que deverá significar a ajuda mútua na consecução do ideal educativo.
Para uma educação idealmente construída, a disciplina deveria ser conseqüência voluntária da escolha livre e, como consequência da disciplina, a liberdadedeveria enriquecer-se de possibilidades, não sendo antagônicos os dois princípios de liberdade e de disciplina.
O clima da aula deve ser de liberdade e de tolerância, de modo a permitir que os alunos tomem consciência dos seus valores e ajam em sintonia com eles. A autonomia conduz à autodisciplina, não significando, no entanto, que o professor tenha uma atitude de indiferença, ou de apatiaperante os alunos. Pelo contrário, as suas atitudes, embora democráticas, devem ser firmes.
Nos nossos dias, cada vez é mais difícil estabelecer a disciplina e fazê-la respeitar. Com o efeito da evolução das condições gerais de vida, em todos os meios, as crianças tornaram-se mais independentes, menos dispostas a obedecer à autoridade dos adultos.
Hoje, vive-se numa sociedade em que aunidade familiar se encontra desgastada, sem que o lar possa oferecer aconchego, uma vez que os pais, graças às deslocações para o emprego e às longas jornadas de trabalho que lhes asseguram a subsistência, deixam de estar presentes nos momentos mais difíceis.
Este tema é, sem dúvida, demasiado vasto. Tendo em consideração a sua amplitude, serão tratadas apenas algumas vertentes, não numaperspectiva de meta de chegada de conhecimentos definitivos, mas de ponto de partida para outras abordagens interativas do ato educativo. Como a indisciplina constitui, atualmente, uns dos problemas mais graves que a Escola enfrenta, não podiam deixar de ser referidos, também, os efeitos negativos que ela produz em relação aos docentes.
Portanto, o objetivo que ora se propõe o presentetrabalho será identificar concepções de disciplina e como professores, pais e alunos as incorporam no seu cotidiano.
Para tanto, tivemos como base os estudos de Groppa (1996) e de Estrela (1994), nos quais, através da abordagem qualitativa, procuramos demonstrar as várias possibilidades de entendimento sobre o tema proposto, além de discutir a questão da disciplina e da indisciplina como elementopertencente ao processo educativo, e por isso mesmo, fomentador deste.
O presente trabalho consta de Introdução, na qual apresentamos o tema, a justificativa e os objetivos da pesquisa.
Capítulo 1. A Trajetória da Pesquisa (justificativa)
Capitulo 2. Indisciplina escolar, no qual desenvolvemos reflexões acerca dos vários aspectos em que pode ser considerada a indisciplina e adisciplina, além dos efeitos sobre os docentes.
Capitulo 3. Onde fala da diferença entre autoridade e autoritarismo na prática do docente e também do papel da escola e da relação professor-aluno.
Capitulo4. Referencial teórico (A Participação dos pais na Ed. Escolar)

CAPITULO I – A TRAJETÓRIA DA PESQUISA

1.1 JUSTIFICATIVA

Historicamente, a escola e a família, tal...
tracking img