Indicadores naturais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1837 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SOLUÇÕES: Indicadores de pH


Arthur Duran Gutierrez

Alyson M. Araújo

Eduardo Chaves

José Roney

Herlon Lopes de Oliveira

























RESUMO

Ao decorrer deste relatório serão conhecidos os indicadores naturais com exemplo prático, seu procedimento e método. Bem como serão feitas a sua caracterização e testes realizados com algumassubstâncias em especial as ácido-bases.

Introdução Teórica

Indicadores visuais são substâncias capazes de mudar de cor dependendo das características físico-químicas da solução na qual estão contidos, em função de diversos fatores, tais como pH, potencial elétrico, complexação com íons metálicos e adsorção em sólidos. Podem ser classificados de acordo com o mecanismo de mudança de cor ou os tipos detitulação nos quais são aplicados1. Os indicadores ácido-base ou indicadores de pH são substâncias orgânicas fracamente ácidas (indicadores ácidos) ou fracamente básicas (indicadores básicos) que apresentam cores diferentes para suas formas protonadas e desprotonadas; isto significa que mudam de cor em função do pH. O uso de indicadores de pH é uma prática bem antiga que foi introduzida no séculoXVII por Robert Boyle. Boyle preparou um licor de violeta e observou que o extrato desta flor tornava-se vermelho em solução ácida e verde em solução básica. Gotejando o licor de violeta sobre um papel branco e, em seguida, algumas gotas de vinagre, observou que o papel tornava-se vermelho. Assim foram obtidos os primeiros indicadores de pH em ambas as formas: solução e papel1.
Nesta época, oconceito de ácidos e bases ainda não estava formalizado. Isto só veio a ocorrer numa primeira tentativa cientificamente reconhecida, no século XIX, por iniciativa do químico sueco Svante Arrhenius. Entretanto, ainda no século XVII, Boyle empregava a seguinte descrição: “Ácido é qualquer substância que torna vermelho os extratos de plantas”2. A partir dos trabalhos de Boyle, publicações sobre o uso deextratos de plantas como indicadores tornaram-se freqüentes. Os extratos mais utilizados nesta época eram os de violeta e de um líquen, Heliotropium tricoccum, chamado em inglês de “litmus” e em francês “tournesol”. Durante o século XVIII, notou-se que nem todos os indicadores apresentavam as mesmas mudanças de cor. Em 1775, Bergman escreveu que extratos de plantas azuis são mais sensíveis aosácidos, ou seja, possuem uma variação gradual de cor, que pode diferenciar ácidos fortes de fracos2. Por exemplo, ácido nítrico torna o extrato vermelho, já o vinagre não. Somente no início do século XX, Willstätter e Robinson relacionaram as antocianinas como sendo os pigmentos responsáveis pela coloração de diversas flores e que seus extratos apresentavam cores que variavam em função da acidez oualcalinidade do meio. Foi notado que as antocianinas possuem coloração avermelhada em meio ácido, violeta em meio neutro e azul em condições alcalinas. Este estudo explicou as mudanças de cores de extratos vegetais observadas por Boyle. Atualmente, sabe-se que as antocianinas, pigmentos da classe dos flavonóides, são responsáveis pelas cores: azul, violeta, vermelho e rosa de flores e frutas.Antocianinas são compostos derivados das antocianidinas. Nas antocianinas, uma ou mais hidroxilas das posições 3, 5 e 7 estão ligadas a açúcares, aos quais podem estar ligados ácidos fenólicos3.








Objetivo

Colocar o aluno em contato com aspectos práticos de bases e ácidos, observando os valores de pH de diferentes substâncias, os diferentes tipos de medidores de pH e mesmo criandoindicadores naturais.

Materiais e reagentes

1. Repolho roxo;

2. Quatro flores de papoula;

3. 5 mL de suco de açaí;

4. 6 mL da solução de NaOH 0,1 M;

5. 6 mL da solução de HCl 0,1 M;

6. 6 mL de detergente;

7. 6 mL de suco de limão;

8. 6 mL de água sanitária;

9. Água destilada;

10. Indicador universal;

11. 2 béqueres de 500 mL;...
tracking img